Demora para pavimentação gera transtornos

Quando as lajotas da rua Arcendino dos Santos, no São Sebastião, foram retiradas para pavimentação da via, moradores não imaginavam que a locomoção se tornaria um sofrimento diário por quase um mês. Segundo populares, faz pelo menos três semanas que a rua, ainda sem asfalto e tomada por um lamaçal, está praticamente intransitável.

Para conseguir transitar, um  morador e leitor do Palhocense conta que é necessário fazer uma “trilha” por conta da lama acumulada. “Agora, nem de carro conseguimos passar”, comenta. De acordo com ele, após os últimos dias, marcados por intensa chuva, carros chegaram a ficar atolados no lamaçal. Ônibus também circulam na via.

Ele esclarece que os profissionais da Prefeitura até comparecem ao local, “mas o serviço não aparece, é um trabalho de tartaruga”. Ele lembra que, nos dias de sol, o problema é a poeira, que entra nas residências, causando transtornos aos munícipes.

Em vídeo compartilhado nas redes sociais neste domingo (16), uma moradora registra a rua alagada e revela indignação quanto ao cronograma de manutenção. “Com o sol que deu semana retrasada, ninguém quis aparecer; ontem, com aquela chuva, veio e fez essa porcaria, que ninguém sai de suas casas”, desabafa.

Esclarecimento

A Prefeitura de Palhoça, por meio da Secretaria Municipal de Infraestrutura e Saneamento, esclareceu que, por conta da qualidade do solo, foi necessário aprofundá-lo em um metro e meio e inserir terra de melhor qualidade no local. Os profissionais responsáveis explicam, ainda, que o trânsito foi liberado antes de realizar a pavimentação asfáltica para analisar se houve melhora na capacidade de suporte do solo. “Caso se mostre satisfatória, será executada a substituição do solo em outros locais que apresentaram valores altos do ensaio de deflexão”, explica a secretaria.

Os trabalhos serão retomados assim que houver melhora e estabilidade do tempo.

bcc4de8b4799aa790566109d15220246.jpg