Dedo na ferida

A vereadora Neli Ferreira (PMDB) conseguiu, mais uma vez, inflamar a população de Canelinha contra a administração municipal ao rasgar publicamente, durante uma sessão da Câmara, o projeto, de origem do Executivo, que autoriza o Hospital Municipal – que é público e atende pacientes do SUS – a locar suas dependências para clínicas particulares.

E o assunto ainda pode render outros contratempos para a prefeitura. Segundo o passarinho transparente, um vereador aliado do prefeito Antônio da Silva (PP) pode ser intimado a depor, como testemunha, sobre a atual situação do hospital. Sua esposa teria realizado um procedimento estético nas instalações da unidade e pago R$ 1.300 pela operação – é o que diz uma notícia-crime pronta a ser entregue ao Ministério Público.

Com Agências