Decoração com pegada sustentável é tendência desde que a ‘A força do querer’, a próxima reprise das nove, foi ao ar pela primeira vez

A coluna de hoje traz tendências (e necessidades) que crescem a cada dia na decoração e vêm ganhando força há pelo menos três anos nos projetos de interiores: sustentabilidade, reaproveitamento e uso de materiais naturais. A missão dos profissionais é acrescentar aos projetos conceitos ligados a esses três pilares e, consequentemente, peças em madeira, bambu, pedra, lã, couro, palha, vime e cerâmica, que continuarão em alta. Podemos ver a tendência bem presente na sala de estar de Caio (Rodrigo Lombardi), de “A força do querer”, gravada em 2017 e em breve de volta ao horário nobre da Globo.

Objetos de alta durabilidade fazem parte dessa nova preocupação com o consumo consciente e com uma vida de olho na simplicidade. Pensando nisso, a palha torna-se uma opção muito versátil com múltiplas utilidades: há cestos e utensílios decorativos, revestimentos para paredes e tetos, mobiliários assinados e marcenaria sob medida.

Presente nas casas brasileiras desde a década de 50, a palhinha foi perdendo espaço para os móveis modernos de superfícies sólidas e polidas. Esse retorno do material, aliado a questões sustentáveis, traz novos usos na composição de móveis planejados e peças soltas. Podendo estar presente em diversos estilos decorativos, desde ambientes provençais, clássicos e modernos, a palha os torna aconchegantes, leves e sofisticados.

Caio (Rodrigo Lombardi) e Aurora (Elizangela) em cena de "A força do querer"Caio (Rodrigo Lombardi) e Aurora (Elizangela) em cena de “A força do querer” Foto: Estevam Avelar / Globo / Divulgação

Palha é a queridinha

O ambiente assinado pela designer de interiores carioca Roberta Devisate, um amplo apartamento no interior do Paraná, em Francisco Beltrão, já foi resultado de uma experiência a distância, executado em sistema online quase que em sua totalidade. Antenado com as demandas desse novo morar, o projeto contempla a presença de materiais naturais e tramas, agregando textura e rusticidade em contraponto ao mobiliário contemporâneo.

A produção quase que artesanal de móveis está cada vez mais forte, beneficiando o segmento do mobiliário sob medida, que nesse caso foi desenhada exclusivamente em madeira natural freijó que percorre painéis, bancadas e estantes. A palhinha é adicionada como um detalhe para as portas do rack, que atende não apenas a uma função estética como também funcional, já que permite manter os equipamentos na parte interna e, mesmo assim, ter o acionamento do controle remoto.

Apartamento no Paraná assinado pela designer de interiores Roberta Devis

Apartamento no Paraná assinado pela designer de interiores Roberta Devis Foto: Estevam Avelar Globo Divulgação

Tendência em uma imensa gama de produtos, a palha natural também é queridinha da decoração por conta da busca pela autenticidade, a valorização do artesanato e a incorporação de elementos naturais que é a cara do design brasileiro. No projeto do hall de entrada integrado à sala não seria diferente. A base neutra de cores que mescla beges, cinzas e branco, segue a mesma linha. Já nos móveis, peças assinadas foram escolhidas buscando conforto e beleza, valorizando o resultado final.

Para fechar, os objetos decorativos que tanto amamos acrescenta ainda mais opção do uso da palha. É o caso da cestaria no hall de entrada, uma solução decorativa marcante e funcional, já que no momento atual, a peça pode inclusive armazenar os sapatos e manter o espaço organizado, assim como as gavetas, que podem dar apoio a demandas atuais de segurança sanitária.

Gostou deste blog? Por favor, compartilhe :)

https://jornaltijucas.com.br/feed/
Seguir por E-mail
YOUTUBE
Leitores On Line