Curta-documentário aborda projeto de extensão com mulheres do Morro da Queimada

O projeto #QuarentenaArteUFSC apresenta o curta-documental Queimadas de Estrelas. A produção traz os depoimentos de mulheres da Comunidade do Morro da Queimada, participantes do projeto de extensão Oficinas de artes na Queimada:

A Comunidade do Morro da Queimada caracteriza-se como um local habitado por pessoas em situação de vulnerabilidade social, beneficiárias dos serviços assistenciais do município. Significativa parcela da população e das famílias estão em situação de desemprego ou subemprego, com restrições de acesso à cultura, ao lazer, à educação, à saúde, ao transporte, ao emprego, à renda, à habitação e ao saneamento de qualidade. O projeto de extensão contempla famílias e indivíduos que correm riscos de violação dos direitos humanos ou que passam ou já passaram por situações de violação. Sua relevância reside em oportunizar espaços de escuta, acolhimento e encontros artísticos à população da comunidade do Morro da Queimada.

A Psicologia tem uma longa tradição de trabalhos comunitários. No curso de graduação em Psicologia da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), a ênfase Processos Comunitários e Ações Coletivas vem desenvolvendo projetos vinculados a políticas públicas, organizações comunitárias e ONGs nos últimos anos, gerando resultados positivos para as comunidades atendidas. A participação de crianças, adolescentes e mulheres no grupo, mediante o vínculo e os processos grupais ali engendrados, bem como o ganho de uma maior autonomia financeira, no caso do grupo das mulheres, contribui para a efetivação de processos psicossociais que visam a ganhos em qualidade de vida, saúde mental, autonomia, cidadania e emancipação.

Oficina de Artes na Queimada. Foto: reprodução – Queimadas de Estrelas

Nos seus dois anos, o projeto Oficina de artes na Queimada mostrou que a arte, como elemento da composição dos encontros, pode ser um dispositivo muito eficaz da Psicologia nos contextos comunitários, construindo novas possibilidades de estar e agir no mundo. Os processos de convivência coletiva e de aprendizagem fomentam a criação, para aquelas crianças, adolescentes e mulheres, de maneiras outras de resistir e existir em uma sociedade que insiste em colocá-los em uma posição de subalternidade. Mesmo com o campo complexo de forças atuando sobre a vida destes sujeitos, a oficina de arte possibilita a existência de um local seguro de diálogo, de encontro e de formação de vínculo, trazendo possibilidades artísticas de enfrentamento, lazer e resistência em uma comunidade colocada à margem pela sociedade.

Coordenado pelo professor do Departamento de Psicologia da UFSC André Luiz Strappazzon, o projeto de extensão Oficinas de artes na Queimada recebe apoio da Secretaria de Cultura e Arte da UFSC (SeCArte) por meio do Edital Bolsa Cultura. O edital fornece auxílio financeiro a estudantes de graduação incentivando a participação de alunos no processo de criação artístico-cultural e proporcionando o envolvimento dos estudantes.

#QuarentenaArteUFSC é uma ação colaborativa da SeCArte que oferece alternativas artísticas culturais que possam ser apreciadas pela internet. A iniciativa objetiva valorizar e difundir a arte e a cultura produzidas na UFSC. Para participar basta enviar mensagem nas redes sociais da SeCArte (Facebook e Instagram), ou publicar a atividade artística cultural nas mesmas redes sociais com a hashtag #QuarentenaArteUFSC. Também é possível participar pelo e-mail secarte@contato.ufsc.br.

COM AGÊNCIAS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.