Crusoé: A primeira boiada de Salles

Documentos inéditos obtidos por Crusoé mostram que uma mineradora da família do deputado Guilherme Mussi, o da casa secreta, foi beneficiada por alterações da legislação ambiental feitas diretamente pelo ministro Ricardo Salles.

Quando era secretário do Meio Ambiente de São Paulo, Salles flexibilizou o plano ambiental do Rio Tietê, permitindo a expansão industrial e mineraria de sua várzea. Uma das empresas atingidas foi a Ibar (Indústrias Brasileiras de Artigos Refratários), de Carlos Henrique Ferreira, pai de Mussi.

“Ferreira é quem costuma financiar os convescotes na casa secreta frequentada por Salles, onde uma SUV registrada em nome da Ibar estava estacionada na garagem na semana passada.”

Com Agências

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.