a semana em que o número de mortes pela COVID-19 atingiu a casa dos milhares em Minas Gerais, os números continuam em crescimento acelerado, com previsão de pico para 15 de julho. Em 24 horas, a Secretaria de Estado de Saúde confirmou mais 2.644 casos da doença causada pelo novo coronavírus, e 51 mortes, um pouco atrás do recorde de quarta para quinta, quando o boletim do órgão somou mais 52 óbitos.

Segundo os dados do governo do estado, divulgados na manhã desta sexta-feira, Minas tem hoje 53.351 casos confirmados de contaminação pelo vírus. O número de óbitos confirmados desde março é de 1.110. Ainda há 20.559 casos em acompanhamento – pacientes sendo acompanhados por profissionais de saúde ou aguardando atualização dos municípios -, e 31.682 pacientes recuperados.

A doença já alcançou 717 municípios mineiros, o equivalente a 84% dos 853. Em Belo Horizonte, já são 6.976 casos da COVID-19. Desses pacientes, 168 morreram.

Considerando os registros das últimas 24 horas, a capital mineira voltou a liderar o número de mortes. Das 51 registradas no estado, 11 foram em Belo Horizonte. Logo em seguida vem Contagem, com sete mortes; Uberlândia e Governador Valadares com seis, e Leopoldina, na Zona da Mata, com cinco óbitos.

As outras mortes ocorreram em Bom Jesus do Galho, Timóteo, Diamantina, Araguari, Rio do Prado, Muriaé, Juiz de Fora, Teófilo Otoni, Frutal, Taiobeiras, Nova Serrana, Cataguases, Santo Antônio do Aventureiro, Betim, Ibirité, Sabará, Santa Luzia e Vespasiano.