Coronavírus: Bolsonaro diz tomar vermífugo sem comprovação científica

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou a apoiadores que tomou outro medicamento sem eficácia cientificamente comprovada contra o novo coronavírus, além da hidroxicloroquina: o vermífugo nitazoxanida, cujo nome comercial é Annita.

“Eu comecei essa semana a tomar também Annita”, avisou o chefe do Executivo, que disse ter recebido diagnóstico positivo para Covid-19.

Bolsonaro Tests Positive for Coronavirus (COVID - 19)

Embora admita que a cloroquina não seja comprovadamente eficaz, Bolsonaro voltou a defender uso do medicamento para o tratamento contra o vírus no estágio inicial de diagnóstico.

“Está uma briga ideológica em cima da hidroxicloroquina. Lá atrás eu falei sobre isso. Não sou médico, não entendo de nada sobre isso aí, mas tenho experiência com a vida, converso com todo mundo do Brasil todo. Desde lá de trás sabíamos que tínhamos a hidroxicloroquina e não tinha alternativa. Agora, o que eu recomendo, procure o médico”, afirmou.

A apoiadores, separados pela faixa de água no lado do Palácio do Alvorada, o presidente também voltou a criticar o isolamento social e medidas tomadas por governadores e prefeitos para fechar o comércio e evitar a disseminação da doença.

“Pelo que eu sei, ninguém morreu por falta de UTI ou respirador. Tem que pensar na economia. Não adianta ficar falando em vida, em vida, em vida, porque o isolamento mata”, declarou.

Com Agências

Coronavírus: Bolsonaro diz tomar vermífugo sem comprovação científica

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou a apoiadores que tomou outro medicamento sem eficácia cientificamente comprovada contra o novo coronavírus, além da hidroxicloroquina: o vermífugo nitazoxanida, cujo nome comercial é Annita.

“Eu comecei essa semana a tomar também Annita”, avisou o chefe do Executivo, que disse ter recebido diagnóstico positivo para Covid-19.

Bolsonaro Tests Positive for Coronavirus (COVID - 19)

Embora admita que a cloroquina não seja comprovadamente eficaz, Bolsonaro voltou a defender uso do medicamento para o tratamento contra o vírus no estágio inicial de diagnóstico.

“Está uma briga ideológica em cima da hidroxicloroquina. Lá atrás eu falei sobre isso. Não sou médico, não entendo de nada sobre isso aí, mas tenho experiência com a vida, converso com todo mundo do Brasil todo. Desde lá de trás sabíamos que tínhamos a hidroxicloroquina e não tinha alternativa. Agora, o que eu recomendo, procure o médico”, afirmou.

A apoiadores, separados pela faixa de água no lado do Palácio do Alvorada, o presidente também voltou a criticar o isolamento social e medidas tomadas por governadores e prefeitos para fechar o comércio e evitar a disseminação da doença.

“Pelo que eu sei, ninguém morreu por falta de UTI ou respirador. Tem que pensar na economia. Não adianta ficar falando em vida, em vida, em vida, porque o isolamento mata”, declarou.

Com Agências

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.