Conselho Federal da OAB cassa registro de Gilberto Carneiro, ex-procurador do estado da Paraíba


Segundo OAB Seccional Paraíba, ex-procurador, réu em ação na Operação Calvário, havia recorrido ao Conselho Federal da ordem, mas não conseguiu reverter cassação. Gilberto Carneiro, ex-procurador do estado da Paraíba, foi alvo de duas denúncias do Ministério Público da Paraíba

O ex-procurador do estado da Paraíba, Gilberto Carneiro, réu em um dos processos e denunciados em dois inquéritos decorrentes da Operação Calvário, que desarticulou um esquema de corrupção na Saúde e Educação no Governo da Paraíba, teve seu registro na Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) cassado após ter recurso negado em julgamento feito no Conselho Federal da ordem. A informação foi confirmada pela assessoria da OAB Seccional Paraíba.
O G1 não conseguiu localizar Gilberto Carneiro ou algum representante de sua defesa.
Ainda de acordo com a OAB Seccional Paraíba, com a decisão do Conselho Federal, não cabe mais recurso da cassação do registro profissional por parte de Gilberto Carneiro. O ex-procurador do estado e ex-secretário de administração da Paraíba tinha sofrido uma derrota no julgamento feito no Conselho Pleno da Seccional Paraíba.
Gilberto Carneiro foi preso na sétima fase da Operação Calvário, chamada de Juízo Final, no dia 17 de dezembro de 2019, mas foi solto em 21 de fevereiro de 2020 após decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ). A operação Calvário investiga uma suposta organização criminosa suspeita de desvio de R$134,2 milhões de serviços de saúde e educação.
Gilberto Carneiro é acusado de apropriação indevida e desvio de recursos públicos, lavagem de dinheiro e ocultação de bens. A denúncia contra ele está relacionada a um empréstimo de uma caminhonete nova que teria sido solicitada por Gilberto Carneiro, então procurador-geral do município de João Pessoa, a um empresário.

COM AGÊNCIAS