Comentário: Avaí 1 x 0 Figueirense. Um clássico fraco tecnicamente pela Série B

AVAÍ DERROTA O FIGUEIRENSE

Gastón Rodriguez comemora o gol da vitória do Avaí no clássico. – Foto: Frederico Tadeu/Avaí/SC

O Avaí venceu o clássico diante do Figueirense na noite de ontem. Assim como tinha sido diante do Cruzeiro, não foi brilhante, mas foi decisivo quando a oportunidade apareceu aos 39 da segunda etapa. O primeiro tempo foi de chorar. Os jogadores de Avaí e do Figueirense cansaram de errar passes de um metro de distância do companheiro, maltratando a bola sem nenhum dó. O resultado não poderia ser outro que não fosse um agoniado 0 x 0, apesar do Avaí ter tido a melhor chance da partida desperdiçada com o Pedro Castro no final da etapa, chutando para a fora mesmo estando bem posicionado para o arremate. Resumo: foi um primeiro de tempo horroroso e decepcionante. Na volta para o segundo tempo, o Avaí voltou melhor, e valorizando mais a posse de bola a se aproveitando dos erros do time do Figueirense que não conseguia armar jogadas de ataque. Por ter atacado mais, ter sido mais incisivo que o Figueirense, o time do Avaí mereceu a vitória no clássico.

E AGORA, AVAÍ?

Não dá para desprezar as duas vitórias seguidas do Avaí: diante do Cruzeiro no Mineirão e o clássico de ontem à noite no estádio da Ressacada. Mesmo que o time ainda esteja devendo um melhor futebol, é sempre melhor ajustar os erros com mais três pontos na tabela do que tropeçando, o que inevitavelmente aumenta a pressão. Geninho, pela sua experiência, sabe o que falta para que o time do Avaí apresente um futebol convincente para brigar pelo acesso.

E AGORA, FIGUEIRENSE?

Depois a apresentação decepcionante do Figueirense desta terça(29) no clássico fica difícil acreditar na opinião do treinador Elano de que o seu time está “apresentando evolução”. O time alvinegro  foi amontoado de jogadores no gramado. Após um primeiro tempo ruim, uma segunda etapa pior, já que viu o rival Avaí dominar a partida criando as melhores oportunidades. O Alemão, que depois do gol foi expulso, sendo o melhor jogador do Figueirense no clássico, explica muita coisa.