Com Hamilton punido, Gasly vence sua primeira corrida na F-1

Em uma corrida atípica, com acidentes e quebras de carros neste domingo (6), Hamilton perdeu a liderança após punição e viu Pierre Gasly, 24, da AlphaTauri, conquistar no GP de Monza, na Itália, sua primeira vitória na F-1.

Gasly, primeiro piloto francês a vencer uma prova desde 1996, foi seguido por Carlos Sainz Jr., da McLaren, e Lance Stroll, da Racing Point.

A prova em solo italiano também mostrou mais uma vez que a temporada está sendo péssima para a Ferrari. Primeiro foi Sebastian Vettel que deixou a corrida precocemente com problemas nos freios, depois Charles Leclerc sofreu forte acidente.

A corrida ficou paralisada por cerca de 30 minutos depois de a batida do monegasco acionar a bandeira vermelha. O piloto foi atendido pela equipe médica, mas liberado na sequência. Antes, Magnussen bateu o carro, o que provocou um safety car.

Líder do campeonato mundial, Hamilton foi punido por ter entrado nos boxes durante o safety car, num momento em que não isso era permitido. Foi obrigado a fazer um “stop and go”, uma nova passagem nos boxes, desta vez forçado a ficar estacionado por 10 segundos. Entrou no pit liderando, saiu dele na última posição.

Melhor para Gasly, que aproveitou a punição do piloto inglês, ganhou a posição de Stroll na relargada e resistiu às investidas de Sainz para conquistar o GP de Monza.

https://venha.leraqui.net/wp-content/uploads/2020/09/pierre20gasly20comemora20sua20primeira20vitc3b3ria20na20f-1.html

A França não tinha um piloto no lugar mais alto do pódio desde 1996, ano do nascimento de Gasly. Na ocasião, Olivier Panis triunfou em uma corrida que ficou marcada para a história.

Antes do GP de Mônaco daquele ano, Panis não tinha nenhuma vitória, sua equipe, a Ligier, não vencia havia 15 anos e ninguém jamais triunfara no circuito largando abaixo da oitava posição no grid.

O piloto rompeu esse histórico e subiu ao posto mais alto do pódio pela primeira e única vez na carreira. A corrida, como a deste domingo, em Monza, foi marcada por acidentes e quebras. Apenas três pilotos terminaram a prova naquele ano.

https://venha.leraqui.net/wp-content/uploads/2020/09/gasly20durante20o20gp20de20monza20na20itc3a1lia.html

Em 2019, Gasly foi promovido da Toro Rosso –atual AlphaTauri– para a Red Bull (as duas são equipes-irmãs na F-1), mas seu desempenho desagradou a chefia da principal equipe da marca de bebidas energéticas e ele teve que voltar, em plena temporada, para o seu posto anterior.

Em suas 12 corridas pela Red Bull, o francês não teve chances no duelo interno com Max Verstappen, tendo feito apenas 63 pontos contra 181 do holandês. Seu colega de equipe venceu duas corridas (Áustria e Alemanha), e o máximo que Gasly conseguiu foi um quarto lugar (Inglaterra).

No retorno à Toro Rosso, ainda em 2019, conseguiu o primeiro pódio de sua carreira. Foi segundo no GP Brasil.

“Pierre, no final das contas, bateu a equipe que o rebaixou. E isso vai doer”, disse o atual hexacampeão mundial e líder da F-1, Lewis Hamilton, em entrevista ao final do GP.

https://venha.leraqui.net/wp-content/uploads/2020/09/vencedores20da20f-120em202020.html

Leitores On Line