Clássicos sem público marcam rodada da volta do futebol no PR e em PE

A volta das competições de futebol no Brasil, após quase quatro meses, devido à pandemia do novo coronavírus (covid-19), tem sido marcada por clássicos pelo país. Em Pernambuco, não foi diferente, apesar do cenário no qual Sport e Santa Cruz se enfrentaram, na Ilha do Retiro, em Recife, nem de longe ser o do “Clássico das Multidões”, como o duelo é conhecido. Por exigência da autoridade sanitária, a partida foi realizada com portões fechados.

Sem o apoio do torcedor e diante do rival mais bem colocado no campeonato pernambucano, o Sport se complicou neste domingo (19). A derrota por 2 a 1, pela nona e última rodada da primeira fase, deixou o Leão fora do mata-mata. Pior: o time rubro-negro, que acabou de assegurar a volta à Série A do Campeonato Brasileiro, terá que disputar um quadrangular, em turno único, com Petrolina, Decisão e Vitória das Tabocas, que definirá os dois rebaixados à segunda divisão do Estadual.

O Sport, que iniciou o fim de semana em quinto lugar, com 11 pontos, foi prejudicado pelas vitórias do Central sobre o Decisão (5 a 0) e do Afogados para cima do Vitória (1 a 0). Ambos foram a 13 pontos. O Santa Cruz, que já estava com o primeiro lugar assegurado, saiu na frente aos 40 minutos do primeiro tempo, com o atacante Pipico. O centroavante Hernane, aos 19 minutos da etapa final, deu esperança à torcida do Leão. Mas, nos acréscimos, Pipico garantiu a oitava vitória tricolor em nove jogos pelo Estadual e, de quebra, assumiu a artilharia do certame, com seis gols.

Santa e Salgueiro, que avançou em segundo lugar, vão direto à semifinal do Pernambucano. Nas quartas de final, o Náutico (que se classificou em quarto, após superar o Salgueiro por 2 a 1) terá pela frente o Central, enquanto o Retrô, que goleou o Petrolina por 5 a 0 e se manteve em terceiro, enfrentará o Afogados. O mata-mata será no próximo domingo (26).

Campeonato Paranaense

O Coritiba saiu na frente do Paraná no clássico das quartas de final do Campeonato Paranaense, disputado na Vila Capanema. Neste domingo, o Coxa fez 1 a 0 e tem a vantagem do empate no jogo de volta – ainda não agendado. O atacante Robson, após uma troca de passes, assinalou o gol da vitória alviverde aos cinco minutos do segundo tempo.

Assim como em Pernambuco, as partidas do Paranaense são realizadas com portões fechados. Os times, aliás, tiveram baixas para o duelo por conta da covid-19. O goleiro Muralha, do Coritiba, e o atacante Andrey, do Paraná, testaram positivo e sequer foram relacionados. Ambos os jogadores, segundo os clubes, estão assintomáticos e em isolamento.

No sábado (18), mais duas partidas marcaram o retorno da competição. Atuando como mandante, mas, sem poder jogar em Paranaguá (PR) por conta do decreto estadual que proíbe eventos na cidade em razão da pandemia, e com apenas um atleta no banco, o Rio Branco foi presa fácil para o Futebol Clube Cascavel, perdendo por 3 a 0 em Ponta Grossa (PR).

Uma curiosidade é que, no time titular do Rio Branco, estava o atacante Ratinho, 40 anos, hoje vereador em Paranaguá e que estava aposentado dos gramados há quatro anos. Ídolo do clube, ele tinha sido inscrito no Estadual para ser homenageado, mas, precisou entrar em campo. Com a vitória, o Cascavel pode até perder por dois gols de diferença no reencontro entre as equipes – ainda não marcado – que se classifica.

No outro duelo, o Operário (que é de Ponta Grossa) bateu o Cianorte, fora de casa, por 1 a 0. O Fantasma tem a vantagem do empate na partida de volta, também sem data confirmada pela Federação Paranaense de Futebol (FPF). Por fim, Londrina e Athletico empataram por 1 a 1 e seguem com a obrigação da ganhar o segundo jogo, para se classificarem no tempo normal. A partida foi realizada em Cornélio Procópio (PR), já que a prefeitura de Londrina (PR) não autorizou a realização da partida na cidade, por conta da pandemia.

Campeonato Cearense

O Clássico-Rei entre Ceará e Fortaleza decidirá o título do Campeonato Cearense. Neste domingo, na vazia Arena Castelão, em função do combate à covid-19, o Vozão superou o Ferroviário por 1 a 0, gol do meia Felipe Baixola após cruzamento do atacante Rafael Sóbis, e garantiu vaga na final contra o maior rival – que eliminou o Guarany de Sobral no sábado, ao vencer também por 1 a 0, com gol do atacante Orobó.

Alvinegros e tricolores se enfrentaram duas vezes em 2020. Pela Copa do Nordeste, em fevereiro, empate por 1 a 1. Na última quarta-feira (15), pelo Estadual, deu Fortaleza, 2 a 1. O resultado igualou o retrospecto do técnico do Leão, Rogério Ceni, nos duelos contra o Vozão – são quatro vitórias para cada lado, além de quatro empates.

Com Agências

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.