Cinemas começam a reabrir na China após passarem 6 meses fechados por causa do coronavírus


Mercado chinês de filmes é o 2º maior do mundo. Desde março, casos de Covid-19 caíram acentuadamente e maior parte do país é agora classificada como de baixo risco. Público usa máscara e respeita distanciamento enquanto assiste a filme em um cinema recém-reaberto em Hangzhou, na província de Zhejiang, no leste da China, nesta segunda-feira (20)

Alguns cinemas nas cidades chinesas de Xangai a Chengdu reabriram nesta segunda-feira (20), após passarem seis meses fechados.
Na indústria do entretenimento, a esperança é de que o segundo maior mercado de filmes do mundo ajude o setor a se recuperar das perdas dolorosas causadas pela pandemia de coronavírus.
Autoridades chinesas disseram na semana passada que permitiriam que os cinemas em áreas de baixo risco retomassem as operações de maneira restrita.
Infecções em queda
Desde março, as infecções por Covid-19 caíram acentuadamente e a maior parte do país agora é classificada como de baixo risco. Nos últimos dias, no entanto, partes de Urumqi, capital da região oeste chinesa de Xinjiang, foram classificadas como de risco médio a alto devido a um novo surto.
“Ontem à noite eu estava tão empolgada, tão empolgada. Eu quase nem dormi”, disse uma moradora de Xangai, enquanto entrava na fila nesta segunda – com uma máscara facial – para assistir à estreia de “A first farewell”, um filme ambientado em Xinjiang.
Muitas cidades chinesas ainda mantêm seus cinemas fechados. O governo do país informou que deixaria para as autoridades locais a decisão final sobre a abertura desses espaços.
A Wanda Film, que administra mais de 600 salas de exibição na China, disse à Reuters que abriu 43 salas na segunda-feira, 10 delas em Xangai.
Semana Pop #88: relembre clássicos do cinema com momentos em drive-ins

Com Agências

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.