Cientistas alertam para risco de transmissão do coronavírus piorar no inverno

Cientistas, pesquisadores e profissionais da saúde alertaram para uma possível piora na transmissão do coronavírus durante o inverno, que começou oficialmente no Brasil no dia 20 de junho. De acordo com especialistas, a baixa umidade e a predisposição de as pessoas ficarem com as mucosas mais sensíveis por causa do frio podem dificultar o controle da pandemia.A microbiologista e presidente do Instituto Questão de Ciência (IQC), Natalia Pasternak, afirmou que ainda é cedo para falar em sazonalidade do coronavírus,  mas há sinais para que a atenção seja redobrada.

“O tempo mais seco também contribui para transmitir qualquer vírus, porque ele fica mais tempo no ar. Quando tem umidade, o vírus entra dentro de gotículas e, por questão de gravidade, acaba caindo no chão. Se não tem umidade, ele permanece no ar, o que facilita a transmissão”, disse. O relato foi publicado no jornal O Globo.

Segundo Giorgio Torrieri, professor de Física Teórica da Unicamp, “percebemos que o vírus se espalhou mais rapidamente em países frios, mas não há garantia de que foi por causa da temperatura”. “Parece que há uma correlação, mas agora nos perguntamos se está relacionado. Entendemos que países frios tendem a ser mais ricos, então tendem a ser mais velhos, o que faz com que a doença prejudique mais”, afirmou.

COM AGÊNCIAS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.