“Ciclone bomba causou mais danos que o previsto”, avalia meteorologista de Blumenau

Novas rajadas fortes de vento são esperadas para esta quarta-feira no Vale do Itajaí

Em Indaial, ventos chegaram a 120 km/h, aponta estação do INMET
Em Indaial, ventos chegaram a 120 km/h, aponta estação do INMET

(Foto: Augusto Ittner )

O vendaval provocado pela formação de um ciclone extratropical no oceano surpreendeu meteorologistas de Santa Catarina. Apesar da previsão de ventos fortes, os estragos causados pelo “ciclone bomba” foram maiores que o esperado.

Na região de Blumenau, a velocidade dos ventos atingiu 120 km/h, segundo dados de uma estação do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET) instalada próximo a Indaial. A queda de pressão foi tão brusca que pode ser comparada às que ocorrem no começo de um furacão, comenta o meteorologista e professor da Furb, Dirceu Severo.

Ele explica que o fenômeno não é incomum no estado, mas assusta pela intensidade e por isso recebe o nome de “ciclone bomba” – a pressão atmosférica despenca e os ventos avançam com força. A frente fria contribuiu para que os prejuízos fossem maiores, já que eles vieram acompanhados da chuva.

— Nós tínhamos falado na previsão que poderiam acontecer rajadas, mas não estávamos estimando que chegassem a valores tão altos. Mas isso é típico desse tipo de sistema — relata Severo.

Conforme o especialista, dentro das faixas de nuvens formam-se linhas que são mais intensas e provocam chuvas e rajadas. Elas não foram previstas pela meteorologia.

Previsão do tempo para esta quarta-feira em Blumenau e região

Tanto Severo quanto o AlertaBlu e Defesa Civil catarinense indicam que as rajadas vão atingir Blumenau e região novamente nesta quarta-feira (1°). Apesar dos ventos fortes esperados (entre 60 e 90 km/h), a intensidade deve ser menor.

— O ciclone está se deslocando para o mar e devemos ter ventos fortes, mas nem próximos do que tivemos ontem — diz Severo.

Outra diferença é que o sol deve aparecer ao longo desta quarta-feira. O ciclone passará e dará lugar a uma massa de ar seco e frio, deixando a máxima entre 18 e 20°C e a mínima entre 11°C e 13°C. Os ventos vão perdendo força durante a tarde e o frio prevalece até sábado (4).

COM AGÊNCIAS