Ciclofaixas de lazer voltam a funcionar nos finais de semana em SP após um ano de suspensão

O prefeito da cidade de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), pedalou na manhã deste domingo (19) na nova ciclofaixa de lazer, aberta aos finais de semana na Avenida Paulista. Uma parceria com a Uber foi assinada para a manutenção das ciclofaixas por um ano.

A ciclofaixa funciona em pontos determinados da cidade, somente aos domingos e feriados nacionais, das 7h às 16h. A operação estava suspensa desde o final de agosto do ano passado, quando a Bradesco Seguros decidiu encerrar a parceria com a Prefeitura.

Em outubro de 2019, a empresa Innovia chegou a ser anunciada como uma das vencedoras do certame, mas foi desclassificada pelo não cumprimento de um item do edital em que era obrigatória a descrição da infraestrutura de pessoal e de equipamentos disponíveis para o projeto.

Em fevereiro deste ano, a Uber foi a única a manifestar interesse em patrocinar as ciclofaixas de lazer de São Paulo. Segundo Covas, o investimento da Uber será de R$ 12 milhões.

Histórico

Criadas em 2009 durante a gestão de Gilberto Kaddab (PSD), a ciclofaixa de lazer começou no Parque Ibirapuera, na Zona Sul. O projeto se expandiu na administração de Fernando Haddad (PT) e pouco avançou sob o governo de João Doria (PSDB). Atualmente, são 117 km de extensão, divididos em 9 trechos:

Paulista/Jabaquara (18.61 km);
Paulista/Centro (16.2 km);
Jabaquara/Ibirapuera (10.2 km);
Ibirapuera/Parque do Povo (7.9 km);
Parque do Povo/Villa Lobos (15 km);
Brasil/Paulo VI (8.5 km);
Parque do Povo/Chuvisco (13.4 km);
Zona Norte (7.9 km);
Zona Leste (19.1 km).

Com Agências

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Gostou deste blog? Por favor, compartilhe :)

https://jornaltijucas.com.br/feed/
Seguir por E-mail
YOUTUBE