CASAN investe em ações operacionais e campanha de economia para recuperar Lagoa do Peri

Com o objetivo de manter o abastecimento e evitar racionamento em regiões atendidas pela captação de água na Lagoa do Peri, a CASAN reforça ações operacionais e as campanhas de economia em Florianópolis.

O trabalho foi apresentado na manhã desta quinta-feira na Estação de Tratamento de Água do Peri. “Todos os esforços são para permitir a recuperação desse manancial tão importante para a cidade e manter o abastecimento, fundamental para nossa qualidade de vida e para o enfrentamento da pandemia do coronavírus”, informa a presidente da Companhia, a engenheira sanitarista e ambiental Roberta Maas dos Anjos.

Mesmo que a chuva dos últimos dias e ações de redução da captação já resultem em uma leve recuperação da Lagoa, castigada pelo déficit de chuvas dos últimos anos, a Companhia prevê novas ações operacionais que tornem o Sistema de Abastecimento Costa Sul-Leste ainda menos dependente desse manancial.

Diante dos períodos de estiagem que se prolongam nos últimos anos, a captação vem sendo reduzida, com previsão de chegar a somente a 25% do habitual. Obtenção de água em poços no Campeche e no Rio Vermelho, assim como novas adutoras para interligação ao Sistema Integrado de Florianópolis, que traz água do continente para a Ilha, então entre as ações operacionais em andamento. Rio Tavares e Tapera já são bairros que passaram a ser atendidos por esse sistema.

Para completar o volume necessário para abastecer os 141 mil moradores do Sul e do Leste da Ilha, a CASAN conta também com 12 poços do Sistema Complementar do Campeche.

Atualmente, 120 litros/segundo não estão sendo captados na Lagoa do Peri, apesar de a outorga autorizar 200 litros/segundo.

Revista para maiores consumidores

Diante do déficit hídrico que se acumula principalmente desde junho do ano passado, a CASAN solicita a colaboração de moradores de todo o Estado – e especialmente das regiões Sul e Leste de Florianópolis – para uso econômico da água em todas as estações.

Em Florianópolis, 200 maiores consumidores de água do Sul e Leste da Ilha receberão uma revista com informações sobre as ações para recuperação da Lagoa do Peri. O material também reforça a necessidade de uma mudança na cultura de uso da água.

Campanhas e dicas de economia
Com os motes “Deixe alguns hábitos no passado” e “Cada Gota Vale”, a Companhia vem reforçando o pedido de uso responsável.

“Com estas mensagens buscamos uma postura cada vez mais consciente da população com esse recurso fundamental, que ganhou uma importância ainda maior neste período de pandemia”, reforça a gerente de meio ambiente da CASAN, Patrice Barzan.

Entre as principais dicas permanece o pedido de redução do tempo no banho – um dos maiores vilões no gasto de água. Atitudes como lavar pátios, calçadas e carros com grande quantidade de água tratada também devem ser revistos por toda a população como “Hábitos a serem deixados no passado”.

DICAS DE ECONOMIA

SOB O CHUVEIRO
Reduza o tempo de banho.
Depende muito do tipo de chuveiro, se você mora em casa ou apartamento,  em média gasta-se em torno de 6 litros de água por minuto. Então, em um banho de 20 minutos o gasto de água pode chegar a 120 litros.
Em um banho de 5 minutos é possível reduzir para 30 litros.

AO ESCOVAR OS DENTES
Fechar a torneira enquanto escova os dentes e enxaguar a boca com um copo d’água pode economizar 11,5 litros em casa e 79 litros em apartamento.

VASO SANITÁRIO
Um vaso sanitário com válvula e tempo de acionamento de 6 segundos gasta cerca de 12 litros.
Uma válvula defeituosa pode gastar até 30 litros. Por esta razão deve-se manter a válvula da descarga sempre regulada, consertando-se os problemas assim que forem notados.

NA COZINHA
Lavar louça durante 5 minutos com a torneira continuamente aberta gera um gasto aproximado de 75 litros.
Se você ensaboar a louça e abrir a torneira somente para enxaguar, reduzindo o tempo para a metade (cerca de 2 minutos e meio), vai economizar 1.000 litros no final do mês (reduzindo 1 m³ de sua conta).
Limpar os restos de alimentos com guardanapo ou papel toalha e deixar a louça alguns minutos de molho também vai facilitar o trabalho e ajudar a economizar.
Reduzir a quantidade de detergente é outra dica importante, pois vai exigir menos tempo de enxágue.

CUIDADOS NO PÁTIO
Lavar calçadas com a mangueira é um hábito comum e que gera grande consumo de água: em 15 minutos são consumidos 279 litros.
Usar a vassoura para tirar a sujeira mais grossa, e reaproveitar a água da máquina de lavar roupas, ou aquela em que as roupas foram deixadas de molho, também vai ajudar a manter a casa limpa e, ao mesmo tempo, economizar água.

LAVAÇÃO DOS CARROS
Lavar o carro durante 30 minutos com a mangueira não muito aberta gasta 216 litros de água.
Com meia volta de abertura o desperdício chega a 560 litros.
Para reduzir, lave o carro somente uma vez por mês e com balde: nesse caso o consumo é de apenas 40 litros.



Ações de recuperação do manancial foram apresentadas na manhã desta quinta-feira, na Estação de Tratamento da Lagoa do Peri. Acervo CASAN