CASAN intimada a explicar tarifas mais caras em meio à pandemia

Após receber mais de uma centena de reclamações de consumidores sobre aumento excessivo nas contas de água em junho, o Procon municipal acionou a Casan e entregou à concessionária, no dia 24/07, os primeiros 20 processos para averiguação de eventuais irregularidades no cálculo de consumo. Todos os casos foram protocolados presencialmente junto ao Procon nos dias 22 e 23 de junho, período em que o órgão  atendeu ao público, num breve hiato da política de distanciamento social vigente no município.
Outros casos registrados por telefone e documentados por e-mail, com atendimento não presencial, também estão sendo organizados e posteriormente serão encaminhados à concessionária. A empresa recebeu os agentes do Procon, informou a assessoria do órgão municipal, e se comprometeu a analisar cada caso, verificando se houve erro de cálculo ou eventual vazamento no ramal do consumidor, e informar as justificativas para os valores cobrados.
No Campeche, no começo da quarentena, chegou a haver um caso de retardamento na leitura dos relógios que resultou em tarifas mais elevadas. A própria companhia corrigiu posteriormente essas leituras, cujos valores foram disponibilizados em seu site. Recentemente, a companhia comunicou a adoção de novas datas de leituras na região, provocando novos valores não usuais para os consumidores.
O Procon informou que os casos reclamados que não forem corrigidos, se não houver conciliação entre as partes, serão solucionados por meio de audiências. O Procon informa que questionamentos sobre valores de tarifas podem ser comunicados ao órgão por meio de telefone (3131.5300) ou através de e-mail, anexando os documentos comprobatórios da reclamação. (Foto: Divulgação/Arquivo/JC)

Leitores On Line