Cartão vermelho de Bolsonaro não foi para mim, diz Guedes sobre ameaça de demissão

O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou que a ameaça de demissão dada pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) ao anunciar o fim das discussões do Renda Brasil na manhã desta terça-feira, 15, não foi para ele. Em um vídeo divulgado no seu perfil oficial do Twitter, Bolsonaro afirmou que “merece cartão vermelho” quem propor mexer em benefícios de idosos e deficientes públicos para financiar o Renda Brasil. “O cartão vermelho não foi para mim, conversei com ele hoje cedo”, afirmou Guedes durante o webnário Painel Telebrasil 2020, promovido pela Associação Brasileira de Telecomunicações (Telebrasil). A fala do ministro estava prevista para as 9 horas, porém, foi adiada por causa de uma reunião de emergência com o presidente. Momentos depois, Bolsonaro anunciou o fim das discussões para a criação do Renda Brasil, o projeto social do governo federal para substituir o Bolsa Família.

 

 

Leitores On Line