Candidato quer entrar na Justiça contra eleição na Fiesp

José Roriz Coelho, que se opõe à chapa apoiada por Skaf, diz que concorrência foi inviabilizada

José Ricardo Roriz Coelho, vice-presidente da Fiesp que se prepara para disputar a eleição para a presidência da entidade em 2021, diz que estuda ir à Justiça se queixar da forma como o processo eleitoral está sendo conduzido.

Segundo ele, o prazo de 20 dias dado para o registro das chapas a partir desta terça (8) vai inviabilizar a entrada de concorrentes à candidatura apoiada pela gestão atual, de Paulo Skaf, que está no cargo desde 2004.

“Nesse período de pandemia, com o distanciamento social, como você vai pegar cem pessoas para fazer uma chapa para concorrer, sem ter nem a relação de quem pode votar? E eles têm. Isso inviabiliza”, afirma Roriz. Para ele, o ideal seria ter dado mais tempo para os preparativos dos candidatos antes do lançamento do edital.

Bandeiras na sede da Fiesp

Roriz pede à comissão eleitoral da Fiesp que lhe entregue a lista dos sindicatos que podem votar, com contatos e endereço. Ele também solicita a relação de todos os cargos que devem ser preenchidos para cumprir os termos exigidos no edital.

A Fiesp afirma que a diretoria aprovou por unanimidade a data da eleição, conforme seus estatutos, assim como os nomes da comissão eleitoral, que dirige o processo. Foi a comissão quem determinou que o edital com o prazo estatutário de 20 dias para o registro das chapas fosse publicado nesta terça, segundo a Fiesp.


Com Agências

Leitores On Line