Câmara devolve R$ 26,7 mil à Prefeitura de Garopaba

As sobras dos duodécimos são resultados de economia feita pela Casa de Leis. Esse é um dos maiores repasses feito desde 2010. Mesa Diretora sugere que as sobras sejam repassadas ao Corpo de Bombeiros de Garopaba.


Câmara devolve R$ 26,7 mil à Prefeitura de Garopaba

Mesa Diretora da Câmara faz indicação para que sobras dos duodécimos sejam repassadas aos Bombeiros (Foto: Ailton Rodrigues)

A Câmara de Vereadores de Garopaba vai devolver quase R$ 27 mil de sobras do repasse de verba mensal obrigatória à Prefeitura. Os duodécimos são transferidos mensalmente pelo Poder Executivo, a fim de que a Câmara use os recursos para custeio, pagamento de salários e investimentos próprios, já que é um poder independente.

De acordo com a vereadora Micheline A. de Araújo Luiz (MDB), presidente do Legislativo, essa sobra é a maior desta legislatura, que iniciou em 2017, e uma das maiores dos últimos nove anos, e representa a economia realizada ao longo do ano. A previsão é de que o valor retorne aos cofres do Executivo na próxima segunda-feira (30).

No documento que será enviado ao prefeito municipal, a Mesa Diretora sugere que o recurso (R$ 26.783,27) seja repassado ao Corpo de Bombeiros de Garopaba, para auxiliar nas despesas durante a temporada e investimentos na compra de equipamentos aos Bombeiros Comunitários. A decisão da destinação cabe ao Executivo.

Micheline ressalta ainda que o resultado é fruto do compromisso com a austeridade e a eficiência na gestão. Ao longo do ano houve rescisões altas, de servidores em cargo comissionado, de confiança, que foram desligados. A Casa de Leis também implantou a transmissão ao vivo das sessões, via internet (YouTube). Mesmo assim conseguiu retornar aos cofres públicos valor significativo.

“Neste ano focamos na compra de equipamentos necessários para Câmara como mesas e computadores e também compramos um projetor e uma tela que a casa não tinha. Também Investimos na atualização de um projeto de construção de uma sede própria.” Detalha Micheline.

A presidente adianta ainda que para 2020 a Câmara deverá comprar um carro e implantar o voto eletrônico dos vereadores. Mesmo com esses investimentos previstos, a legisladora acredita que a sobra será ainda maior, já que houve reduções com a folha.

Segundo o Portal da Transparência, em 2019, a Câmara de Vereadores recebeu pouco mais de R$ 2,5 milhões. Já para 2020 a previsão é de que o Executivo repasse cerca de R$ 2,8 milhões.

Com Agências