Câmara aprova projeto que amplia flexibilização das atividades em Marília; cidade está na fase laranja


Projeto padroniza reabertura das atividades econômicas com base na fase 3 (amarela) do Plano São Paulo e prevê também algumas atividades da fase 4 (verde). Prefeito precisa sancionar a lei. Câmara aprova projeto protocolado pelo prefeito do Daniel Alonso

A Câmara de Marília (SP) aprovou na noite desta segunda-feira (20), o plano estratégico de retomada das atividades.
O projeto de lei foi protocolado na última sexta-feira (17) pelo prefeito Daniel Alonso e pretende padronizar a reabertura dos estabelecimentos comerciais da cidade.
Acompanhe AO VIVO a últimas notícias do coronavírus na região.
O Departamento Regional de Saúde (DRS) de Marília foi mantido na fase 2 (laranja) do Plano São Paulo na última reclassificação. A fase permite a reabertura do comércio e de shopping, com horário reduzido e regras de distanciamento e higienização.
Na fase laranja, prefeitura vai abrir comércio e dobrar fiscalização em Marília
TV TEM/Reprodução
A votação foi em sessão extraordinária e o projeto foi aprovado na íntegra pelos vereadores. O plano estratégico divide a retomada da economia em duas etapas:
Na primeira, fica permitida a reabertura de lojas, shoppings, salões e barbearias, pesqueiros. O horário de funcionamento é reduzido e cada empresa será responsável pelo controle da entrada de clientes e organização de eventuais filas. Esta primeira fase deverá durar uma semana.
Na segunda etapa, a liberação se estenderá às praças de alimentação dos shoppings, academias, centro de ginástica e clubes esportivos. Ficam mantidas as medidas de distanciamento, higiene, uso de máscara e disponibilização de álcool gel para clientes e funcionários.
Para alguns seguimentos, também será obrigatório aferir a temperatura dos colaboradores no início e fim do expediente.
O projeto segue para sanção do prefeito Daniel Alonso. O município deve esperar a nova reclassificação do Plano São Paulo, na sexta-feira, antes de publicar a nova lei porque caso a região de Marília avance para a fase amarela do plano estadual, a maioria destes setores já estará contemplada.
Isso porque a cidade de Marília precisa respeitar o Plano São Paulo, depois que o Supremo Tribunal Federal (STF) suspendeu a liminar que dava autonomia para a prefeitura definir a própria quarentena.
Até esta terça-feira (21), Marília tinha 701 casos confirmados da Covid-19 e 18 mortes pela doença.

Com Agências

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.