Câmara aprova auxílio emergencial de R$ 600 para atletas; texto segue para o Senado

Auxílio de R$ 600 para atletas, renegociação de dívidas de entidades e linhas de crédito para empresas do setor esportivo. Essas medidas estão no projeto aprovado nesta quinta-feira (16), pela Câmara dos Deputados.

A proposta destina  R$ 1,6 bilhão para a ajuda aos trabalhadores desse segmento. Esses profissionais terão direito a três parcelas de auxílio emergencial de R$ 600.

À Rádio Nacional, o autor da matéria, deputado federal Felipe Carreiras (PSB-PE), argumenta que a matéria socorre as entidades esportivas neste período de crise causada pela pandemia da Covid-19.

Pelo texto, a regra vale para atletas, paratletas, técnicos, preparadores, professores de educação física e massagistas, entre outros.

Mas a proposta não recebeu apoio unânime dos parlamentares. O partido Novo foi a única legenda a votar contrário. À Rádio Nacional, o líder do Novo, Paulo Ganime (RJ), justificou o posicionamento.

Para receber o auxílio de R$ 600, o profissional ligado ao esporte deve comprovar atuação na área nos últimos dois anos, estar desempregado e possuir renda per capita de até meio salário mínimo – ou, renda familiar mensal de até três salários.

Quem recebe aposentadoria, seguro-desemprego, Bolsa-Atleta ou já recebeu o benefício emergencial não vai poder receber o auxílio.

O texto segue agora para o Senado.

Com Agências