Nesta quarta-feira (8), os trabalhadores nascidos em março que foram incluídos em um  lote extra de auxílio emergencial
divulgado em meados de maio, receberão a primeira parcela do benefício. Eles fazem parte de um grupo de 4,9 milhões de pessoas, que tiveram atrasos no processamento de seus requerimentos pela Dataprev ou demoraram a se inscrever no aplicativo Caixa / Auxílio Emergencial ou no site do banco ( caixa.gov.br

São informais, autônomos, microempreendedores individuais e desempregados sem seguro-desemprego — todos sem direito a Bolsa Família — que tiveram o depósito da primeira cota do auxílio feito pela Caixa Econômica Federal em 16 de maio (para 2,4 milhões de pessoas nascidos de janeiro a junho) ou em 17 de maio (para os 2,5 milhões que fazem aniversário de julho a dezembro). Os saques do auxílio
para esse grupo começaram nesta segunda-feira (6), e ainda não há previsão de quando será liberada a segunda e as demais parcelas.

O terceiro lote foi anunciado como novo grupo de contemplados e, por isso, a Caixa divulgou um calendário de saque em separado.

Primeiramente, a ajuda do governo federal foi depositada em contas poupanças sociais digitais abertas em nome dessas pessoas, exclusivamente para o pagamento do auxílio emergencial: cerca de 400 mil pessoas a cada mês de nascimento, à exceção de dezembro, com 500 mil contemplados. Mas a quantia não podia ser retirada em espécie até esta semana.

Os beneficiários podiam apenas movimentar as contas digitais por meio do aplicativo Caixa Tem
. Somente agora o saque em dinheiro começa a ser liberado — assim com as transferências bancárias para outras contas —, mas ainda assim é preciso seguir o calendário abaixo, de acordo com o mês de nascimento. Os pagamentos vão até o dia 18 de julho. Confira o calendário de saques e transferências da primeira parcela do terceiro lote
do auxílio emergencial:

  • 6 de julho – 400 mil nascidos em janeiro;
  • 7 de julho – 400 mil nascidos em fevereiro;
  • 8 de julho – 400 mil nascidos em março;
  • 9 de julho – 400 mil nascidos em abril;
  • 10 de julho – 400 mil nascidos em maio;
  • 11 de julho – 400 mil nascidos em junho;
  • 13 de julho – 400 mil nascidos em julho;
  • 14 de julho – 400 mil nascidos em agosto;
  • 15 de julho – 400 mil nascidos em setembro;
  • 16 de julho – 400 mil nascidos em outubro;
  • 17 de julho – 400 mil nascidos em novembro; e
  • 18 de julho – 500 mil nascidos em dezembro.