Cacique Raoni é internado em UTI após passar mal em aldeia

Cacique Raoni Foto: JEFF PACHOUD / AFP

Cacique Raoni Foto: JEFF PACHOUD / AFP

Liderança kaiapó estava em hospital em Calíder (MT), mas foi transferido para Sinop após piora no quadro anêmico

Uma das maiores lideranças indígenas do Brasil, o cacique Raoni Metuktire, da etnia Kaiapó, foi internado na unidade de terapia intensiva (UTI) de um hospital em Sinop, no Mato Grosso, no sábado 18. Ele já estava sob observação em um outro hospital na cidade de Colíder (MT), mas foi transferido devido ao agravamento de seu estado de saúde.

Segundo uma nota do Instituto Raoni, o cacique começou a apresentar sintomas de desidratação há nove dias e, na quinta-feira 16, foi de sua aldeia, na Terra Indígena Capoto-Jarina, para o hospital em Colíder. Raoni tem apresentado estado depressivo desde o falecimento de sua esposa, Bekwyjkà Metuktire, no final de junho.

Raoni foi internado com sintomas de fraqueza e falta de ar, complicações gastrointestinais e desidratação. O Instituto Raoni afirmou que também existia a possibilidade de uma hemorragia estomacal. “Em função de sua idade, seu estado de saúde inspira cuidados e, até o presente momento, não foi possível determinar a causa que resultou em severa anemia.”, escreveram.

“Amanhã vai tomar sangue e assim que estiver mais forte possivelmente fará uma endoscopia na segunda para ver se tem algum sangramento no sistema digestivo que possa justificar a anemia”, publicou sua neta, Mayalú Txucarramãe, nas redes sociais.

Segundo o portal G1, Raoni fez exames preventivos para o coronavírus, que deram negativo.

Com Agências