Brusque e Juventus decidem vaga na final do Campeonato Catarinense

Time da casa joga pelo empate no Augusto Bauer, às 19h

Irmãos Rogélio, do Juventus, e Neguete, do Brusque
Rogélio x Neguete: semifinal do catarinense divide a família Santos Silv

Um empate para terminar um hiato de 28 anos. Uma vitória para garantir uma conquista inédita. Brusque ou Juventus vai comemorar, por volta das 21h desta quarta-feira (5), a escrita de uma página épica em sua história: a classificação à final do Campeonato Catarinense.

O Brusque esteve na decisão em 1992. Venceu o Avaí no tempo normal e na prorrogação, com o Augusto Bauer lotado, e conquistou o único título catarinense de sua história. Um empate nesta quarta é o penúltimo passo para repetir a façanha.

No Juventus, as melhores campanhas foram os terceiros lugares em 1994 e 2006, quando caiu na semifinal. Ultrapassar esse limite depende de uma vitória por dois gols de diferença, fora de casa – ou seja, algo como o Moleque aprontou diante do Figueirense, com um gol de sobra. Caso ganhe por diferença de um gol, o time de Jaraguá do Sul leva a decisão para os pênaltis.

A vantagem construída pela vitória por 3 a 2 em Jaraguá do Sul, no jogo de ida, não deve mudar os planos do técnico Jersinho, que está invicto no comando do time no Augusto Bauer.  

– A expectativa é de um jogo muito dificil. O Juventus vem fazendo excelente competição. Temos uma vantagem mínima. Eles deram exemplo contra o Figueirense.

Jersinho espera um jogo agradável como o de domingo (2):

– A gente tem uma ideia, o adversário tem um modelo de jogo muito parecido, não vamos mudar nossa forma de jogar e vai ser um jogo aberto novamente.

Se a virada diante do Figueirense, quando também havia perdido em casa e buscou a vaga em Florianópolis, inspira o Juventus, alguns destaques daquele jogo histórico no Scarpelli são dúvidas para a partida desta quarta. Marllon se recupera de entorse no tornozelo, e Itinga, de uma lesão muscular na posterior da coxa. Gustavo Poffo, com uma lesão no joelho, é desfalque dado como certo pelo técnico Jorginho:

– Poffo é irrecuperável. Itinga, acredito que não dá. Vamos esperar até o último momento. Se os garotos estão aqui é porque tem condição de jogar. Estão aí para provar que podem ajudar o Juventus

Em compenação, Ronald volta depois de cumprir suspensão.

Irmãos em campo

Assim como o duelo entre Criciúma e Chapecoense terá o confronto dos irmãos Eduardo e Ezequiel, a partida entre Brusque e Juventus também terá uma disputa em família. Os zagueiros Neguete, 33 anos, do Brusque, e Rogélio, 38, do Juventus, são irmãos. 

– Chega a ser engraçado, pois quando tem o jogo contra ele , dividimos a família: o pai torce para um, e a mãe para o outro (risos). Temos muitas história para contar sobre esse duelo de irmãos. Mas também já jogamos juntos nos tempos de Marcílio Dias e aqui mesmo no Brusque – disse Neguete ao GE.com

– Essa coisa de nos enfrentarmos é diferente. Eu brinco que, por ser mais velho, a família tem de torcero por mim. Feliz porque os dois e estão jogando e disputando uma semifinal. É o terceiro jogo em que nos enfrentamos. É diferente, mas prazeroso. Na semana dos jogos a gente nem se fala. Só depois do jogo – afirmou Rogélio.

BRUSQUE X JUVENTUS

Quarta-feira (5), às 19h

Onde: Estádio Augusto Bauer, em Brusque

Transmissão: futebolcatarinense.tv (pago)

Árbitro: Ramon Abatti Abel

Auxiliares: Thiaggo Americano Labes e Gizeli Casaril

Quarto árbitro: Fernando Henrique de Medeiros Miranda

Leitores On Line