Brasil recebe 240 milhões de máscaras compradas da China

Brasil recebe 240 milhões de máscaras compradas da China

Cinco aeronaves modelo Boeing 777-300ER foram adaptadas e equipes preparadas para a megaoperação

O Brasil recebeu, na noite desse domingo (19), o último voo da operação conjunta entre o Ministério da Infraestrutura e a Latam para trazer da China máscaras cirúrgicas e N95 usadas por profissionais que atuam no combate à Covid-19. Foram 39 voos realizados desde maio que trouxeram ao País 240 milhões de máscaras adquiridas pelo Governo Federal.

O primeiro voo com máscaras chegou a Guarulhos em 6 de maio. Os equipamentos de proteção são distribuídos aos profissionais de saúde nas 27 unidades da federação. As máscaras N95 são as mais indicadas para proteger profissionais expostos ao novo coronavírus.

O ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, afirmou que a operação foi encerrada com sucesso. “Essa operação foi fundamental para que a gente pudesse enfrentar a pandemia com segurança. A operação de proporções gigantescas, uma verdadeira operação de guerra, trouxe máscaras para os profissionais de saúde que estão enfrentando a crise nos diversos cantos do Brasil. Sem isso, nossos profissionais de saúde, nossos bravos heróis, não teriam segurança”, disse.

“As máscaras estão abastecendo unidades de saúde de todo o Brasil. A medida que elas chegam do exterior, dão entrada em Guarulhos, elas são distribuídas para e região Norte, Nordeste, Sul, Sudeste, Centro-Oeste, ou seja, profissionais de saúde do Brasil inteiro estão recebendo os equipamentos a partir dessa operação”, ressaltou Tarcísio Gomes de Freitas.

O último voo

A aeronave que chegou ao Aeroporto Internacional de São Paulo, em Guarulhos, na noite deste domingo, estava carregada com 3,7 milhões de máscaras modelo N95. Além do porão da aeronave, a cabine de passageiros foi adaptada para receber as 5.880 caixas com o produto.

Ao entrar no espaço aéreo brasileiro, a tripulação da aeronave foi saudada pela Força Aérea Brasileira (FAB). “A FAB dá as boas-vindas à tripulação Latam em seu retorno dessa nobre missão interministerial. Unidos no combate ao novo coronavírus, a FAB se sente orgulhosa de controlar esse voo cuja valorosa contribuição tem seu justo reconhecimento. Bem-vindos e obrigada”.

A operação em números

Para trazer 240 milhões de máscaras ao Brasil, as aeronaves percorreram, ao longo de três meses, cerca de 1,9 milhão de quilômetros, cinco vezes a distância entre a Terra e a Lua.

Foram necessárias 2.550 horas de voo, o equivalente a 106 dias inteiros no ar. No total, foram transportadas 1,2 mil toneladas de insumos dispostos em 146.661 caixas. Esse volume poderia preencher, até a borda, cinco piscinas olímpicas.

Cinco aeronaves modelo Boeing 777-300ER foram adaptadas e equipes preparadas para a megaoperação que cruzou 11 fusos horários diferentes. Mais de 300 colaboradores da companhia aérea participaram dos trabalhos.

Ações integradas

O plano de logística de transporte e distribuição foi desenvolvido pelo Ministério da Infraestrutura em março para apoiar o Ministério da Saúde e aos governos estaduais e municipais. O plano contempla ações para viabilizar a chegada do material importado, articulação com órgãos governamentais para que fosse priorizado o desembaraço aduaneiro do material e apoio na distribuição das máscaras nos estados.

Com Agências

Gostou deste blog? Por favor, compartilhe :)

https://jornaltijucas.com.br/feed/
Seguir por E-mail
YOUTUBE
Leitores On Line