Bolsas dos EUA fecham em alta com dados econômicos positivos


No entanto, a performance dos principais índices da bolsa nova-iorquina perderam fôlego ao longo do dia e anotaram ganhos mais modestos do que os vistos mais cedo. Os índices acionários americanos fecharam em alta nesta terça-feira (15), mas perderam fôlego ao longo do dia e anotaram ganhos bem mais modestos do que os vistos mais cedo.
O índice tecnológico Nasdaq fechou em alta de 1,21%, a 11.190,32 pontos, enquanto o S&P 500 avançou 0,52%, a 3.401,20 pontos. Já o Dow Jones fechou perto da estabilidade, com leve alta de 0,01%, a 27.995,60 pontos.
Wall Street
Lucas Jackson/Reuters
As ações de tecnologia subiram novamente nesta terça, com o setor fechando em alta de 1,0% no S&P 500. Em contraste com o que vinha acontecendo nas últimas sessões, porém, o setor não liderou os ganhos ou as perdas no índice amplo hoje, anotando ganhos mais modestos do que os setores de serviços de comunicação (+1,72%), consumo discricionário (+1,03%) e imobiliário (+1,39%).
Depois da onda de vendas das últimas semanas, porém, as ações de tecnologia ainda seguem acumulando perdas nos S&P 500 de 5,84% no mês de setembro. No ano, por outro lado, as ações sobem 26,94%, após uma forte recuperação desde as mínimas atingidas em março.
Dados econômicos
Hoje, o principal catalisador para os movimentos foram os dados econômicos divulgados nos EUA e na China. O índice Empire State de atividade industrial do Federal Reserve de Nova York deu um salto de 13,3 pontos em setembro, subindo para 17 pontos. O dado reverte uma queda de 14 pontos vista no mês anterior, deixando para trás a expectativa de consenso, de leitura a 6 pontos, de acordo com dados colhidos pela Econoday.
O dado indica uma forte recuperação do setor industrial em setembro, depois de uma desaceleração significativa em agosto, corroborada pelo dado de produção industrial nacional do Fed, que indicou uma alta de apenas 0,4% em agosto.
Na China, dados econômicos divulgados na madrugada de hoje indicam que a recuperação da segunda maior economia global continuou acelerando em agosto. As vendas no varejo do país voltaram aos níveis pré-pandemia, subindo 0,5%, na comparação com agosto do ano passado. A produção industrial chinesa, por sua vez, subiu 5,6% na comparação anual, superando as já elevadas expectativas de consenso.
Os dados “pintam um cenário bem robusto da economia chinesa”, disse Sebastien Galy, estrategista da Nordea Asset Management, à Dow Jones Newswires. Nos EUA, “muitas pessoas estarão olhando a produção industrial para ver se a recuperação econômica está ganhando fôlego […] Eu não ficaria surpreso se também aparecessem bons números, há muita demanda reprimida no país”.
Os investidores aguardam, agora, a decisão de política monetária do Fed, que será anunciada nesta quarta-feira (16), e será seguida pelas decisões do Banco do Japão (BoJ) e do Banco da Inglaterra (BoE), na quinta-feira (17).
Veja as últimas notícias de economia
Leitores On Line