Bolsas da China fecham em alta e interrompem sequência de 3 altas seguidas

Índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzhen, recuou 0,66%, enquanto o índice de Xangai teve queda de 0,36%. As ações da China quebraram uma sequência de três sessões de altas e fecharam em baixa nesta quarta-feira (16), com os papéis de consumo e saúde liderando as perdas já que especialistas estavam preocupados com a segurança dos medicamentos usados em vacinas experimentais contra o coronavírus no país asiático.
O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzhen, recuou 0,66%, enquanto o índice de Xangai teve queda de 0,36% O subíndice do setor financeiro recuou 0,23%, enquanto o setor imobiliário subiu 1%.
As ações de saúde e consumo caíram, com o setor de produtos básicos de consumo perdendo 1,81% e o subíndice de saúde cedendo 1,83%.
A China está testando dezenas de milhares de seus cidadãos com vacinas experimentais. Com o objetivo de reduzir a probabilidade de um ressurgimento, as vacinas também estão chamando a atenção na luta global dos governos para garantir o abastecimento da vacina, potencialmente ajudando a reformular o papel da China diante da pandemia.
Veja as cotações de fechamentos das bolsas da Ásia
Em TÓQUIO, o índice Nikkei avançou 0,09%, a 23.475 pontos.
Em HONG KONG, o índice HANG SENG caiu 0,03%, a 24.725 pontos.
Em XANGAI, o índice SSEC perdeu 0,36%, a 3.283 pontos.
O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em XANGAI e SHENZHEN, retrocedeu 0,66%, a 4.657 pontos.
Em SEUL, o índice KOSPI teve desvalorização de 0,31%, a 2.435 pontos.
Em TAIWAN, o índice TAIEX registrou alta de 1,02%, a 12.976 pontos.
Em CINGAPURA, o índice STRAITS TIMES valorizou-se 0,78%, a 2.505 pontos.
Em SYDNEY o índice S&P/ASX 200 avançou 1,04%, a 5.956 pontos.
Veja vídeos: últimas notícias de economia
Leitores On Line