Bolsa da China tem pior semana em 5 meses com preocupação de afrouxamento monetário

Na semana, o SSEC caiu 5%, queda mais acentuada desde a semana de 28 de fevereiro. As ações de Xangai terminaram em alta nesta sexta-feira (17), mas ainda assim sofreram a pior queda semanal em cinco meses, uma vez que dados melhores que o esperado do PIB da China alimentaram preocupações sobre o ritmo de afrouxamento monetário.
O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzhen, subiu 0,63%, enquanto o índice de Xangai teve alta de 0,13%.
Na semana, o SSEC caiu 5%, queda mais acentuada desde a semana de 28 de fevereiro, enquanto o CSI300 recuou 4,4%, maior perda desde março.
As ações da China registraram a maior queda em mais de cinco meses na quinta-feira, quando investidores reduziram as compras por preocupações de aperto monetário depois de o crescimento econômico no segundo trimestre ter superado as expectativas.
“O ritmo de afrouxamento monetário será mais lento, conforme as autoridades observam o desempenho dos mercados de trabalho e financeiro e decidem quais medidas adotar”, disse Zhaopeng Xing, economista de mercados do ANZ.
Em Tóquio, o índice Nikkei recuou 0,32%, a 22.696 pontos.
Em Hong Kong, o índice Hang Seng subiu 0,47%, a 25.089 pontos.
Em Xangai, o índice SSEC ganhou 0,13%, a 3.214 pontos.
O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzen, avançou 0,63%, a 4.544 pontos.
Em Seul, o índice Kospi teve valorização de 0,80%, a 2.201 pontos.
Em Taiwan, o índice Taiex registrou alta de 0,20%, a 12.181 pontos.
Em Cingapura, o índice Straits Times desvalorizou-se 0,20%, a 2.618 pontos.
Em Sydney o índice S&P/ASX 200 avançou 0,38%, a 6.033 pontos.
Economia da China cresce 3,2% no segundo trimestre em relação ao mesmo período de 2019

Com Agências