Boletim das 8h: Brasil tem 2.049.140 casos e 77.964 mortos por Covid-19, aponta consórcio de veículos da imprensa

RIO — O Brasil tem 2.049.140 casos e 77.964 mortes por Covid-19, segundo dados do boletim das 8h desta sexta-feira, divulgado pelo consórcio de veículos de imprensa formado por O GLOBO, Extra, G1, Folha de S.Paulo, UOL e O Estado de S. Paulo, que reúne informações das secretarias estaduais de Saúde.

Apenas os estados de Roraima e Goiás atualizaram os dados até o momento. Em relação ao boletim divulgado na noite anterior, são 32 novas mortes e 443 infectados pelo novo coronavírus.

As estatísticas da pandemia no Brasil são divulgadas três vezes ao dia. O próximo levantamento será divulgado às 13h. A iniciativa dos veículos da mídia foi criada a partir de inconsistências nos dados apresentados pelo Ministério da Saúde na gestão do interino Eduardo Pazuello.

O Brasil precisou de apenas 27 dias para passar da marca de 1 milhão para 2 milhões de casos de coronavírus. Trata-se de um intervalo quatro vezes menor — 114 dias — do que aquele que o país demorou para ir da primeira notificação, em 26 de fevereiro, até atingir um milhão de infectados, em 19 de junho.

Para efeito de comparação, os EUA, líderes mundiais no total de casos por Covid-19, demoraram 43 dias para passarem de 1 milhão para 2 milhões.

Nesta sexta-feira, foram registrados 1.110 novas vítimas nas últimas 24 horas, o país totaliza 77.932 mortes. Novos 33.959 casos foram confirmados nesta sexta-feira, elevando para 2.048.697 de infectados pelo novo coronavírus. A média móvel de mortes foi de 1.058.

Por estados

O Norte do Brasil é a única região do país que está com tendência de queda nos números de mortes por Covid-19, segundo a análise da média móvel de óbitos, feita a partir dos dados desta sexta-feira à noite do consórcio de veículos de imprensa. Já o Sul e o Centro-Oeste são as regiões que apresentam tendência de alta. O Sudeste e o Nordeste estão em estabilidade.

Roraima é o estado com a maior tendência de queda. Sua média móvel de mortes é 62% menor do que a atingida há duas semanas. O Amazonas aparece como o segundo estado com mais tendência de queda, com 25%. Nesta sexta-feira, a média móvel de mortes no Brasil chegou a 1.058, o que indica que o país segue em estabilidade, mas com uma média alta de vidas perdidas.

Na Região Norte, a situação atual é bem diferente da enfrentada em abril, quando Manaus chegou à beira de um colapso em seu sistema funerário, ao registrar mais de 100 mortes por dia. Para conseguir sepultar as vítimas do novo coronavírus e as demais pessoas mortas por outras causas, a prefeitura da cidade precisou abrir valas comuns com escavadeiras no cemitério público Nossa Senhora Aparecida, no bairro Tarumã, Zona Oeste da capital.

Além de Roraima e Amazonas, Acre e Amapá também apresentam tendência de queda. O Pará demonstra estabilidade, e Tocantins e Rondônia estão com tendência de alta

Com Agências

Gostou deste blog? Por favor, compartilhe :)

https://jornaltijucas.com.br/feed/
Seguir por E-mail
YOUTUBE
Leitores On Line