Aulas voltam gradualmente com protocolos reforçados


Universidade segue rigorosamente protocolos de biossegurança nos campi de Presidente Prudente, Jaú e Guarujá Dispenser de álcool gel, com acionamento pelos pés, estão nas entradas dos prédios
João Paulo Barbosa
A pandemia do novo coronavírus trouxe inúmeras mudanças na rotina da população. Desde meados de março, com as medidas restritivas adotadas pelas autoridades públicas para combater a Covid-19, o foco tem sido a preservação da saúde. Na Unoeste, por exemplo, as atividades acadêmicas presenciais foram substituídas por aulas remotas em meios digitais, e conforme a indicação do município no Plano Estadual de Flexibilização, os alunos têm voltado à universidade de forma gradual, inicialmente com os cursos da área da saúde.
Com a informação recente de que as regiões de Prudente e Jaú avançaram da fase laranja para amarela, já existe a possibilidade de ampliar o retorno de estudantes da saúde e também uma expectativa de retomada gradual de outras áreas que cumprem atividades práticas (caso permaneça 14 dias na fase amarela), com todas as medidas de prevenção apresentadas no Plano de Retomada das Aulas Presenciais. A Faculdade de Medicina de Guarujá, como já existia uma orientação específica em razão da fase em que se encontra o município no plano do estado, as aulas voltaram presencialmente já no mês passado também de forma gradual.
Para a segurança da comunidade acadêmica, o Sesmt (Serviço Especializado em Engenharia de Segurança e Medicina do Trabalho) elaborou os procedimentos que já são adotados nos campi e que são reforçados com a volta gradual das turmas.
Salas de aula foram reorganizadas para as aulas; carteiras que podem ser ocupadas estão sinalizadas com adesivo verde, atendendo o distanciamento
João Paulo Barbosa
O coordenador do Sesmt, o engenheiro de segurança do trabalho Paulo Henrique Teixeira, ressalta que as medidas já vêm sendo seguidas pelos colaboradores e pelos universitários que já estão presencial. Ele ressalta que o protocolo foi elaborado por equipe multidisciplinar e contou com profissionais de diferentes setores da universidade para que os envolvidos pudessem entender um pouco mais do dia a dia das pessoas nos campi e, assim, atender as necessidades de cada grupo. Reforça ainda que as medidas foram baseadas nas notas técnicas da Anvisa, procedimentos do governo do estado e Ministério do Trabalho, ou seja, a universidade está seguindo todas as orientações das autoridades públicas e aprimorando para as realidades locais.
Dentre as medidas previstas no protocolo estão: distanciamento interpessoal de 1,5 metro; aferição da temperatura corporal através do uso de termômetros digitais infravermelho; obrigatoriedade do uso de máscara; além de outros procedimentos adotados pela instituição, como álcool gel 70% em dispenser nos corredores e totem com acionamento nos pés nas entradas dos blocos, onde também possuem tapetes sanitizantes com solução bactericida para higienizar calçados.
Antes de entrar nos blocos, todos passam pela aferição da temperatura corporal
João Paulo Barbosa
Também é privilegiada a ventilação natural nas salas de aula e quando utilizado o ar condicionado, não recircular o ar. As salas de aula já estão organizadas com espaçamento de 1,5 metro entre as carteiras e com a capacidade reduzida para manter o distanciamento seguro. Para reforçar a higienização dos ambientes, o setor de limpeza também intensificou a desinfecção das salas várias vezes ao dia, além das áreas comuns. Ao todo, são mais de 17 medidas e recomendações que devem ser observadas por toda comunidade Unoeste. Confira o Plano de Retomada das Aulas Presenciais no site.
“Estamos com esse protocolo desde março, então fomos aprimorando e tiveram mudanças, mas esses meses já nos deu uma experiência sobre cada ação a ser executada”, pontua Paulo. O engenheiro de segurança do trabalho ressalta ainda que as equipes da universidade já foram treinadas para a situação, mas que constantemente são realizadas novas capacitações, conforme a necessidade.
Confira as ações desenvolvidas pela Unoeste visando a prevenção e a segurança de todos que frequentam a maior universidade do oeste paulista neste link.
Tapetes com produtos sanitizantes estão nas entradas de todos os prédios da universidade
João Paulo Barbosa
Leitores On Line