Áudios apontam que suspeito de matar ex a tiros planejou crime em Pitangueiras, SP, diz polícia


Alexya Gomes Leal, de 21 anos, morreu baleada dentro de casa, na noite de domingo (13). Homem foi preso em flagrante, está internado e será indiciado por homicídio triplamente qualificado. Mulher é morta a tiros em Pitangueiras, SP, e ex-namorado é principal suspeito
Áudios apreendidos pela Polícia Civil apontam que o suspeito de matar a tiros a estudante Alexya Gomes Leal, de 21 anos, em Pitangueiras (SP), planejou o crime. De acordo com o delegado Plaucio Fernandes, o material servirá de prova contra o aposentado José Luís Félix, de 43 anos.
“Eles vão demonstrar que houve até uma espécie de premeditação do crime, porque ele fez ameaças que iria realizar isso, em áudio, documentou isso, e isso vai servir de prova contra ele para agravar a situação dele.”
Em um dos áudios, o suspeito afirma que ‘vai dar um jeito nisso’ após a jovem terminar o relacionamento. Segundo a família dela, o aposentado não aceitava o fim do namoro.
“O sofrimento que tô aqui está demais, véi. Eu vou dar um jeito nisso, você escuta só: vou dar um jeito e bem dado. Se a Alexya tivesse largado e ficado dentro de casa quieta, não tivesse infernizando, saindo para me provocar, eu tava de boa.”
Áudio compartilhado pelo suspeito de matar Alexya Gomes Leal em Pitangueiras, SP
Reprodução/EPTV
Félix foi preso em flagrante na noite de domingo (13) após ser encontrado ferido. Ele está internado sob escolta da Polícia Militar, mas o nome do hospital não foi divulgado.
A Polícia Civil suspeita que ele tenha tentado se matar em seguida. Segundo o delegado, o homem ficou em silêncio nesta segunda-feira (14) durante questionamentos feitos pela investigação.
O aposentado responderá por homicídio triplamente qualificado, por envolver violência doméstica, motivo torpe e por impedir a defesa da vítima.
Ainda segundo o delegado, Félix será indiciado por receptação, porque a arma que ele utilizou no crime foi furtada em Piracicaba (SP), e porte ilegal.
Jovem de 21 anos foi baleada em casa em Pitangueiras, SP
Carlos Trinca/EPTV
Morte
A avó, Cleusa Pereira dos Santos, diz que a neta voltou para casa na sexta-feira (11) após terminar o namoro. Desde então, Alexya passou a ser ameaçada pelo ex.
“Ela veio embora para casa e, neste momento, ele começou com ameaça, falando que ela tinha feito palhaçada, fez uma ameaça que ele ia tirar a vida dela e a dele. Ela já estava com tudo arrumado, as malas todas arrumadas, para ir embora para a casa do pai, no Espírito Santo. Mas não deu tempo.”
De acordo com a investigação, no domingo, Félix foi até a residência no bairro Jardim São Benedito, e trancou Alexya.
“Ele entrou na casa indevidamente, se trancou com a mulher no quarto e teria disparado tiros. Embora seja prematuro dizer, porque o laudo do IML ainda não nos foi encaminhado, aparentemente ele alvejou a vítima com sete tiros”, afirma o delegado.
A Polícia Militar foi acionada, mas encontrou Alexya sem vida. O suspeito foi socorrido e levado a um hospital em Sertãozinho (SP).
Em outro áudio apreendido pela polícia, o homem diz que vai ‘caçar’ a estudante. “Eu vou fazer comigo e com ela. Vai nós dois junto. Agora começou a fazer gracinha, tá fazendo caminhadinha, postando. Escreve o que eu tô falando, você conhece eu. Vou rodar, vou caçar ela. Ela fez graça com a minha cara, eu vou ensinar como que se mexe com homem.”
Alexya Gomes Leal, de 21 anos, foi morta em Pitangueiras, SP
Reprodução/EPTV
Denúncia de violência
Segundo a Polícia Civil, Félix já tinha histórico de violência doméstica contra ex-companheiras. Em 2019, a própria Alexya prestou queixa contra o namorado. Ele foi indiciado e respondia na Justiça.
“Meu coração está partido. Está doendo, está ardendo, porque não é fácil a gente criar com tanto gosto, com tanto carinho, uma menina meiga, que não tinha boca para maltratar ninguém, de repente ela entrou neste relacionamento, depois não deu certo”, afirma a avó.
O corpo da estudante foi enterrado na tarde desta segunda-feira (14) em Pitangueiras.
Veja mais notícias da região no G1 Ribeirão Preto e Franca
Leitores On Line