Às vésperas dos 140 anos, Hering prepara sucessão

Bastão Prestes a completar 140 anos neste mês, a Hering prepara sua sucessão. “Tiago [Hering], atual diretor-executivo de negócios da companhia] está acertando muito e errando também, o que é importante. A perspectiva é que ele me suceda em breve”, diz o pai, Fábio Hering, presidente da empresa.

Tamanho O coronavírus mudou os planos para a comemoração do aniversário da marca, que desta vez não poderá fazer eventos pirotécnicos, segundo o empresário. Mas a rede, que fechou a operação de quase 5% das unidades após a pandemia, mantém a meta de abrir cerca de 130 lojas até o fim do ano.


Fabio Hering, presidente do grupo Hering
Bruno Poletti/Folhapress

Estampa Segundo Fábio Hering, as novas lojas devem se concentrar em cidades menores e em estabelecimentos de rua. O espaço das lojas também deve ser reduzido.

Dragão O empresário diz que as vendas estão se recuperando na rede. “Agora é equacionar o pós-pandemia. Começamos a sentir uma pressão inflacionária na matéria-prima. Isso precisa ser bem conduzido para não criar a maior pena que existe para o consumidor de baixa renda, que é inflação”, diz Hering.

com Filipe Oliveira e Mariana Grazini

Painel S.A.

Jornalista, Joana Cunha é formada em administração de empresas pela FGV-SP. Foi repórter de Mercado e correspondente da Folha em Nova York.


Tópicos relacionados

  • coronavírus

  • Veja outros artigos desse colunista

  • Envie sua notícia

  • Erramos?

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Termos e condições

Todos os comentários
Comente*

* Apenas para assinantes da Folha

Leitores On Line