Aprovação do impeachment por 9 a 0 é indicativo péssimo para governador

A decisão da Comissão Especial do Impeachment de aprovar o relatório final do deputado Luiz Fernando Vampiro por unanimidade, com os votos dos 9 membros, é indicativo forte de que a votação em plenário poderá surpreender negativamente o governador Carlos Moisés da Silva e a vice-governadora Daniela Reinehr.

Dois pronunciamentos feitos na fase das discussões também condenaram a postura do governador em relação a isonomia dos procuradores como seu desempenho em geral, com gravíssimos problemas criados no Estado.

Os advogados de defesa fizeram intervenções: Ana Cristina Blasi requerendo a inversão da ordem de votação, que indica primeiro a vice-governadora e depois o governador.  E Marcos Probst pedindo isonomia em relação ao rito usado no impeachment de Paulo Afonso Vieira.

As duas questões foram rejeitadas pelo relator Vampiro.

O Projeto de Decreto Legislativo já foi para publicação no Diário da Assembleia e vai agora para leitura em plenário.

Leitores On Line