Após ter pedido de cassação aceito, Vereador emite nota de esclarecimento

Na sessão on-line desta quarta-feira, (15), a Câmara de Vereadores de Joinville decidiu abrir processo que pode cassar o mandato do vereador Odir Nunes (PSDB). Após receber a denúncia, o vereador emitiu uma nota de esclarecimento sobre o fato. (Confira na íntegra abaixo)

Um eleitor, entrou com uma denúncia contra a fala do vereador Odir Nunes (PSDB), que ocorreu durante uma sessão virtual ordinária, onde o parlamentar disse que “o prefeito mereceria apanhar.

Por 11 votos a 5 a câmara acatou a denúncia. Agora a casa legislativa inicia o processo de cassação do mandato do parlamentar. Os vereadores Jaime Evaristo, (PSC), Mauricinho Soares (MDB) e Pelé. Foram sorteador para a Comissão processante que vai analisar o caso.

Abaixo nota de esclarecimento e posicionamento do vereador Odir Nunes.

Sobre a representação pública pedindo a minha cassação, não adianta retração ou pedir perdão, o que querem de fato é nos calar! A perseguição do politicamente correto chegou à Câmara. A base do governo, revoltada com a exposição de suas ações e omissões tenta dar um jeitinho para “expulsar” quem entrar no seu caminho.

Agora reflitam comigo: eu como vereador de Joinville, acompanhando as obras desde o início, sabendo dos problemas e tendo feito de tudo nesses seis anos para parar, na situação dos comerciantes que faliram pela incompetência do prefeito, dava uma surra nele.
Sim, não deveria ter dito, mas no calor das emoções, de ver no que se transformou o centro da cidade pela “geston” atual, saiu no momento. Força de expressão, jamais defendi a violência e não vejo nela solução. É a fala da emoção de ver tamanha irresponsabilidade com os comerciantes do centro, bem como de toda Joinville  Resultado: falou mal da “geston”: expulsa, essa é a decisão da base. Ditadura de Joinville instalada.

Com Agências