Após ‘sumiços’ de dinheiro, ainda é seguro usar contas digitais?

PicPay e Nubank, duas das maiores fintechs do Brasil, ganharam destaque na imprensa na última semana após relatos de “sumiço” de valores relacionados ao auxílio emergencial pago pela Caixa. Depois disso, a empresa do cartão “roxinho” ainda teve que lidar com um bug generalizado que impediu o funcionamento de vários apps no iOS.

Foto: Rafael Henrique/SOPA Images/LightRocket via Getty Images

No início de julho, houve o caso da exposição acidental de dados de clientes indexados no Google e um erro que exibiu despesas erradas no nome de uma pessoa chamada “Katia Silene de Olivei” na tela de transações de vários clientes. Com tantos casos preocupantes, muita gente se pergunta: é seguro deixar dinheiro em contas digitais?

Para Denis Riviello, especialista de cibersegurança da empresa de tecnologia Compugraf, os casos recentes são isolados e não devem assustar usuários. “O setor financeiro é o que mais investe em segurança e um dos mais bem preparados para prevenir e remediar casos assim”, diz, em entrevista ao Yahoo.

No caso do sumiço do auxílio emergencial, tanto o Nubank quanto o PicPay culparam o sistema da Caixa. Segundo a fintech de pagamentos, o problema ocorre no momento da transferência dos valores entre a conta digital do banco estatal.

“Por instabilidade do sistema do Caixa Tem, um pequeno percentual das transações entre o aplicativo e o PicPay não é concluído”, explicou a empresa em nota. “Nesses casos, o usuário deve fazer nova tentativa.”

A Caixa, porém, nega que a culpa seja dela. O vice-presidente de tecnologia do banco, Claudio Salituro, explicou em uma live nas redes sociais que vários clientes usaram o recurso de emissão de boletos para colocar o dinheiro em suas contas digitais, mas muitos desses boletos tinham o mesmo código de barras.

A instituição teria apenas recomendado a análise dos boletos em duplicidade. “Não existe sumir dinheiro da conta, principalmente em uma instituição de 159 anos”, disse Salituro, defendendo a Caixa. Segundo o Nubank, porém, a transferência foi suspensa porque clientes estavam recebendo valores superiores ao do boleto.

Seja de quem for a culpa, Riviello afirma que o problema parece ter sido mais operacional do que efetivamente uma falha de segurança. “São casos isolados que já aconteceram em bancos tradicionais. Quem nunca teve problemas com uma transferência? Além disso, bancos têm todo um investimento em rastreabilidade. Não tem como sumir dinheiro, ele acaba sendo encontrado.”

O que pode colocar a sua conta digital em risco, segundo especialistas em segurança, é você mesmo. Os sistemas de segurança utilizados pela maioria dos bancos digitais, como criptografia, autenticação biométrica e em dois fatores, é suficiente para manter seus dados e seu dinheiro protegido, a menos que você caia em um golpe bem orquestrado.

Casos em que criminosos ligam para a vítima e se passam por atendentes do Nubank pedindo dados sigilosos, ou mesmo páginas falsas da internet que simulam a tela de entrada da sua conta, são esquemas de roubo de informação que só dependem do cuidado do próprio usuário.

Manter seu dinheiro seguro na internet não é diferente de manter seu Facebook, WhatsApp ou seu e-mail protegidos. As dicas de Riviello são:

  • Use uma senha forte, complexa, longa e evite usar a mesma em mais de um serviço;
  • Mantenha seus aplicativos de banco sempre atualizados e, se possível, o sistema do celular também;
  • Não compartilhe sua senha com ninguém, nem mesmo um suposto funcionário do seu banco;
  • Evite acessar sua conta digital em redes de Wi-Fi públicas, como de shoppings, lojas ou aeroportos;
  • Não clique em anúncios que prometem dinheiro fácil ou recursos bons demais para a sua conta na internet;
  • Sempre que disponível, adote a autenticação em dois fatores e biométrica (reconhecimento facial ou impressão digital) no app do seu banco.

Com Agências

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.