Após mais de seis meses sem aulas, estudantes da Unila retomam calendário acadêmico, em Foz do Iguaçu


Ensino remoto emergencial é facultativo para alunos e professores, e teve início nesta segunda-feira (21). Unila oferece 29 graduações e conta com mais de 5 mil alunos, em Foz do Iguaçu
Divulgação / Unila
Após quase seis meses sem aulas, os estudantes da Universidade Federal da Integração Latino-Americana (Unila) retomaram o calendário acadêmico por meio de aulas remotas, nesta segunda-feira (21). As atividades ocorrerão até 23 de dezembro.
Conforme a Unila, o ensino remoto emergencial estabelece como facultativa, para professores e alunos, a adesão às atividades onlines dos cursos da graduação e pós-graduação.
Veja a situação dos vestibulares das universidades estaduais do Paraná após adiamentos
CORONAVÍRUS NO PARANÁ: Veja as principais notícias
A resolução foi aprovada pela instituição em agosto e tornou o ensino como facultativo para minimizar os impactos na comunidade acadêmica com dificuldade de acesso à internet. O número de alunos que aderiu às aulas remotas ainda não foi divulgado.
As aulas presenciais na Unila foram suspensas no dia 17 de março por causa da pandemia do novo coronavírus. A instituição conta com 29 graduações e quase 5,9 mil estudantes, sendo cerca de 1,5 mil deles estrangeiros.
Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, até domingo (20), Foz do Iguaçu registrou 6.578 casos confirmados do novo coronavírus, e 87 óbitos pela Covid-19. A cidade tem 326 casos ativos da doença.
Ensino remoto emergencial
Conforme a universidade, as disciplinas oferecidas foram definidas pelos professores em parceria com os colegiados dos cursos. A matérias são equivalentes ao que é previsto nos projetos pedagógicos dos cursos, com cronogramas flexibilizados e por meio de módulos.
A resolução também prevê que as atividades sejam feitas ao vivo, no ambiente virtual de aprendizagem, e de forma offline.
Para que o acesso seja gratuito aos alunos, será utilizado o Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas (Sigaa), mas os professores também poderão utilizar ferramentas digitais complementares, desde que todos os estudantes tenham condições de acesso.
A Unila informou ainda que para ajudar os alunos e professores, foi criada uma página no site da universidade com as principais informações sobre o ensino remoto.
Nesse período sem aulas presenciais, conforme a instituição, os serviços de atenção psicológica, pedagógica e a portadores de deficiência também são realizados de forma remota pelos setores responsáveis.
VÍDEOS: Educação
Initial plugin text
Veja mais notícias da região no G1 Oeste e Sudoeste.

Gostou deste blog? Por favor, compartilhe :)

https://jornaltijucas.com.br/feed/
Seguir por E-mail
YOUTUBE
Leitores On Line