Apesar de estar na fase mais restritiva da quarentena, Garça permite abertura de salões de beleza


Cidade está na fase 1 (vermelha) do Plano São Paulo que permite o funcionamento somente de serviços essenciais; outros municípios da região mantém comércio aberto. Apesar de estar na fase vermelha, Garça permite serviços de estética com atendimento individual

A prefeitura de Garça (SP) publicou um decreto que permite o funcionamento de serviços de estética na cidade a partir desta quarta-feira (1º). O documento pontua, no entanto, que os estabelecimentos só podem atender um cliente por vez.
Garça faz parte do Departamento de Saúde Regional (DRS) de Marília, que está na fase 1 (vermelha) do Plano São Paulo. Esta fase é a mais restritiva da quarentena e permite a abertura somente de serviços considerados essenciais.
Salões de beleza, barbearias e clínicas de estética não são considerados serviços essenciais, mas segundo o secretário municipal de Desenvolvimento Econômico, Bruno Henrique Severino, os estabelecimentos têm seguido todas as recomendações das instituições de saúde desde o início da quarentena e, por isso, não oferecem riscos de disseminação do coronavírus.
Acompanhe ao VIVO as últimas notícias sobre o coronavírus na região.
“Esse setor da economia foi permitido fazer o atendimento de um cliente por vez, pois desde o início da quarentena, esses estabelecimentos estão seguindo todos os protocolos, todas as recomendações das instituições de saúde. Então a gente acredita que não ofereça riscos na transmissão do vírus com o atendimento de uma pessoa por vez”, explica o secretário.
Além disso, Bruno Henrique informou que foi feita a opção pela reabertura desses estabelecimentos porque eles não são somente serviços de estética, mas também de higiene.
Novo mapa do Plano São Paulo, atualizado em 26 de junho de 2020
Divulgação/ Governo de SP
O decreto que entrou em vigor nesta quarta-feira (1º) também suspendeu o atendimento ao público do comércio, bares e restaurantes, que vão poder funcionar através do sistema drive-thru e serviços de entrega.
O secretário informou também que aglomerações não serão permitidas, inclusive na formação de filas em frente aos estabelecimentos, e serão fiscalizadas pela prefeitura.
“Todos os fiscais estão empenhados em cumprirem o papel de fiscalizar os estabelecimentos e as pessoas que estão transitando sem máscara”, completa Bruno Henrique.
Garça contabilizava até o início da tarde desta quarta-feira (1º ) 28 casos positivos de Covid-19.
Outras cidades da região
Plano do governo de São Paulo para flexibilização da quarentena no estado
Governo de SP/Divulgação
Outras cidades do centro-oeste paulista, que fazem parte do DRS de Marília e deveriam estar cumprindo a fase vermelha do Plano São Paulo, também estão permitindo o funcionamento de serviços que não são considerados essenciais.
Ourinhos e Palmital continuam com uma abertura parcial do comércio, com a justificativa de que o coronavírus está controlado nas cidades, diante das ações que as prefeituras têm feito para evitar a disseminação da doença.
A prefeitura de Paraguaçu Paulista restringiu um pouco mais o funcionamento das atividades econômicas recentemente, mas ainda não cumpre o Plano São Paulo na íntegra.
Já Tupã também não segue a fase vermelha da quarentena porque a prefeitura conseguiu uma liminar no Tribunal de Justiça que autoriza a flexibilização do comércio na cidade. Em Bastos, também corre um processo na Justiça para uma possível flexibilização e, enquanto não recebe um posicionamento, mantém o comércio aberto.
Em Santa Cruz do Rio Pardo, a prefeitura publicou um decreto recuando para a fase vermelha e fechando o comércio, mas o documento só passa a valer a partir de sábado (4).

COM AGÊNCIAS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.