Apenas uma empresa participa de processo de licitação para transporte público de Poços de Caldas, MG


Comissão agora analisa questões de valor de tarifa e de operação propostas pela empresa. Se for declarada vencedora, empresa terá o direito de explorar o serviço pelos próximos 15 anos. Apenas uma empresa demonstra interesse em assumir transporte público em Poços de Caldas
A abertura das propostas para assumir o transporte público de Poços de Caldas ocorreu nesta terça-feira (15). Apenas uma empresa apresentou proposta: a Auto Ônibus Floramar, de Belo Horizonte. Ela pertence ao mesmo grupo da atual concessionaria que atua na cidade: a Auto Ônibus Circullare.
A comissão instituída para verificar o processo agora analisa de maneira detalhada questões de valor de tarifa e de operação propostas pela empresa. Se for considerada vencedora da licitação, ela terá até quatro meses pra iniciar as operações e o direito de explorar o serviço pelos próximos 15 anos.
Abertura do envelope
A abertura do envelope foi realizada no Espaço Cultural da Urca pra evitar aglomeração. Primeiro a comissão analisou a documentação.
“Nós fizemos agora a análise da parte de documentação da empresa, considerada a ata do edital que estava em vigência na última versão”, explicou o presidente da comissão de licitação, Sérgio Carlos Pereira.
Depois foi a vez de analisar o valor da tarifa de ônibus. A comissão suspendeu o processo por dez dias para analisar como que a empresa chegou ao valor de R$ 4.
“Nós faremos agora uma análise mais detalhada desse segundo onde consta o valor da tarifa, de R$ 4, e projeções sobre fluxo de caixa, demanda de passageiros, valores de investimentos. Devido a complexidade desses valores, nós faremos uma análise mais detalhada, em dez dias, após faremos a divulgação de mais uma sessão pra comunicar a resultado dessa análise”, disse o presidente da comissão.
Apenas uma empresa participa de processo de licitação para transporte público de Poços de Caldas (MG)
Reprodução/EPTV
Histórico
Em marco deste ano, o processo já havia sido realizado e duas empresas apresentaram propostas. Logo em seguida, o Tribunal de Contas do Estado considerou irregular uma cláusula do processo.
Após recorrer e perder, a prefeitura encerrou o primeiro processo e publicou esse novo edital. Embora apenas uma empresa tenha apresentado proposta, outras duas ingressaram com ações na Justiça tentando barrar o processo.
“Sem ordem para que ele [processo] seja paralisado, então nós daremos continuidade aos trabalhos”
O representante da Auto Ônibus Floramar não quis dar entrevista.
Veja mais notícias da região no G1 Sul de Minas
Leitores On Line