América Latina vira a segunda região com mais mortes por causa do coronavírus

A região da América Latina e Caribe se tornou nesta segunda-feira (13) a segunda mais afetada do mundo pela pandemia do novo coronavírus em número de mortos, atrás da Europa, onde o retorno do confinamento em uma área da Espanha devido ao aumento de casos foi suspenso pela justiça.
Com 144.758 mortes declaradas em 13 de julho às 5h (horário de Brasília), a região supera o balanço dos Estados Unidos e Canadá (144.023 óbitos acumulados) e fica atrás da Europa, que registra 202.505 vítimas fatais.
O Brasil é o país mais afetado da região, com 72.100 mortes e mais de 1,8 milhão de casos, incluindo o presidente Jair Bolsonaro.
O México anunciou no domingo (12) um balanço total de 35.006 óbitos. O país superou a Itália em número de mortes (34.954, de acordo com os dados da AFP).
“A epidemia segue ativa e em crescimento, mas a velocidade de crescimento é cada vez mais lenta”, declarou, no entanto, o subsecretário de Saúde coordenador da estratégia contra a pandemia no México, Hugo López Gatell.
Na Bolívia, o ministro da Economia, Oscar Ortiz, anunciou que contraiu o coronavírus. Ele é o quarto ministro infectado. A presidente interina, Jeanine Añez, também testou positivo na semana passada para Covid-19 e permanece isolada.
A Argentina superou a marca de 100 mil casos, com a Área Metropolitana de Buenos Aires como foco de 95% dos contágios do país.
A Guatemala anunciou que mantém o toque de recolher parcial, em vigor desde 22 de março, mas algumas localidades podem suspender as medidas contra o novo coronavírus.

Com Agências

Gostou deste blog? Por favor, compartilhe :)

https://jornaltijucas.com.br/feed/
Seguir por E-mail
YOUTUBE
Leitores On Line