requestAnimationFrame(function ()
{
setTimeout(function ()
{
window._perfMarker && window._perfMarker(“TTVR.ArticleContent”, true, true);
define(“c.articleContent”, 1);
}, 0);
});




© Divulgação/Amazon
O CEO da Amazon no Brasil, Alex Szapiro, diz que empresa registrou aumento das demandas por entregas com a pandemia

A Amazon anunciou nesta 5ª feira (3.set.2020) a inauguração do maior centro logístico da companhia no Brasil. Localizado em Cajamar, na região metropolitana de São Paulo, a instalação tem cerca de 100.000 metros quadrados e, segundo a empresa, deve tornar mais ágil o fluxo de entregas para todos os Estados brasileiros.

Estamos animados em expandir nossas operações de logística em São Paulo, gerando empregos e aumentando nossa capacidade para lidar com o crescimento extraordinário do e-commerce que temos registrado no Brasil“, afirmou Alex Szapiro, CEO da Amazon no Brasil.

Antes da nova instalação, 2 outros armazéns da Amazon já operavam na região de metropolitana de São Paulo. O 1º foi fundado em Barueri, em 2014, quando a companhia começou a vender livros físicos no Brasil. Com o aumento da demanda pelos serviços da empresa, o centro de Barueri foi fragmentado em 2018: além da 1ª instalação de 12.000 metros quadrados, outra passou a funcionar com 48.000 metros quadrados.

O 3º armazém foi inaugurado em janeiro de 2019, tornando-se o 1º centro de distribuição direta de produtos da América do Sul. Em dezembro de 2019, a big tech inaugurou mais 1 armazém, em Cabo Santo Agostinho, Pernambuco, para atender a região Nordeste.

A Amazon diz contar com cerca de 100 centros de atendimento ativos nos EUA e mais de 185 centros em todo o mundo. A Índia tem 10 depósitos e a China, 12. Os armazéns fazem parte da estratégia de venda direta da empresa.

Esta reportagem foi produzida pelo estagiário em jornalismo Weudson Ribeiro sob supervisão do editor Nicolas Iory

Leia Mais