O alemão Florian Mehler, 41, teve que esperar mais de seis meses, mas finalmente pode reencontrar sua namorada brasileira. Renata Alves estava bloqueada no Brasil desde 27 de janeiro por conta da pandemia do coronavírus.

O casal teve de enfrentar uma longa batalha administrativa para poder voltar aos braços um do outro no aeroporto de Frankfurt nesse final de semana, como mostrou o canal francês FranceInfo.

Renata, 40, foi para o Brasil no dia 27 de janeiro e esperava receber a visita do namorado no Recife em março. No entanto, a pandemia interrompeu os planos do casal. Nos primeiros meses, cada um fez a quarentena e se adaptou às regras do país em que estava aguardando que o cenário melhorasse.

Em junho, a situação da Alemanha já parecia sob controle, enquanto o número de mortes pelo coronavírus no Brasil não parava de crescer. A União Europeia decidiu aceitar a entrada de estrangeiros de países com baixa taxa de contaminação, mas manteve as fronteiras fechadas para brasileiros que não tivessem residência em países europeus ou fossem casados com residentes.

O casal, então, começou uma longa batalha política e administrativa.

Amor não é turismo

Renata mora no Recife e Florian em Frankfurt. O casal se conheceu pela internet há cerca de um ano e, desde então, ela o visitou na Alemanha duas vezes, e ele foi ao Brasil uma vez. Sem serem casados, os dois passaram os últimos meses reunindo papeis e tentando pressionar o governo a permir a reunião de namorados.

Os dois fizeram parte do movimento “Love is not tourism” (Amor não é turismo), criado no Facebook e no Instagram para reunir histórias de amor interrompidas e informações sobre a evolução das medidas restritivas em diferentes países.

“Nós tivemos que reunir uma quantidade de papel inimaginável para mostrar que já éramos um casal antes do coronavírus”, explicou o alemão à televisão francesa.

Sob pressão, no início de agosto a União Europeia pediu que os países europeus adotassem protocolos específicos para permitir o reencontro de casais. Após a Alemanha anunciar as novas regras, Renata conseguiu, ainda no Recife, um visto de três meses para visitar o namorado.

No caso de Renata, o seu último prazo de espera será feito nos braços de Florian. Como o Brasil, com mais de 107 mil mortos pela pandemia, é considerado uma zona de risco, ela foi testada para a Covid-19 assim que desembarcou no aeroporto alemão. O casal agora deve aguardar o resultado isolado em sua casa.