7 passos de começar uma dieta e melhorar sua qualidade de vida

A alimentação é um tópico que sempre esteve presente em nossas vidas. Não é difícil encontrar pessoas que querem emagrecer, mas que passam boa parte da vida brigando com a balança.

Algumas dessas pessoas começam a fazer dietas, no entanto, os resultados não vêm. Elas até perdem alguns quilos, mas logo ganham tudo de novo. 

Isso acontece porque, muitas vezes, as pessoas desistem diante da primeira tentação ou procuram por métodos fáceis, mas pouco eficazes a longo prazo. 

Por isso, separamos algumas dicas para que você perca peso de forma eficaz e saudável. 

Mudança de hábitos 

Antes de qualquer coisa, é importante começar a pensar  na alimentação como um hábito. Sendo assim, como todos os hábitos, ela não é fácil de ser mudada. Para chegar aos resultados desejados é preciso persistência e resiliência.

Uma boa forma de começar a sua transformação alimentar é mudando alguns pequenos hábitos do dia a dia. 

  1. Mastigue bem os alimentos

Lembra quando você era pequeno e sua mãe brigava para que você comesse mais devagar? Então, como sempre, ela estava certa.

Isso porque, a mastigação é uma etapa essencial do processo de digestão. Quando mastigamos os alimentos devagar o cérebro entende que estamos saciados, assim não sentimos a necessidade de comer mais. 

Por isso, tenha calma. A comida não vai fugir do prato!

2. Coma na mesa

Uma forma de evitar comer sem mastigar a comida direito é fazer as refeições onde elas devem ser feitas, ou seja, na mesa. 

Por isso, nada de comer enquanto faz outras coisas, como ver TV e conversar com outras pessoas pelo celular. 

Quando você faz isso, deixa de se concentrar na refeição e acaba comendo em excesso e não mastigando devidamente o alimento. 

3. Não pule refeições

Muitas pessoas associam a dieta como parar de comer. No entanto, esse é um dos principais erros cometidos por quem está tentando perder peso. 

Quando ignoramos aquela velha dica de fazer, pelo menos, cinco refeições por dia estamos estimulando o acúmulo de gordura no corpo. Isso porque, nosso organismo entende que precisa fazer reservas de energia, afinal, o que está entretanto é muito pouco. 

Além disso, o jejum  prolongado auxilia no aumento de glicemia, o que, junto com a gordura abdominal, são fatores de risco para doenças, como diabetes, doenças cardiovasculares e a obesidade. 

Cuidando da alimentação

Agora que você já sabe alguns hábitos a serem evitados, chegou a hora de mudar de vez a sua alimentação. 

Por isso, fique atento as seguintes dicas:

4. Tenha disciplina com os horários das refeições

Lembra quando dissemos que não se pode deixar de comer por longas horas? Então, uma forma de garantir que isso não aconteça é estipulando horários fixos para as refeições. 

O ideal é que você coma de três em três horas. Intercale as refeições principais (café da manhã, almoço e jantar) com pequenas pausas para lanches leves. Opte por barrinhas de cereal e iogurte, por exemplo. 

Para não esquecer de comer, conte com a tecnologia. Defina alarmes e use aplicativos específicos para isso. 

5 . Evite alimentos industrializados 

Uma das primeiras medidas a ser tomada antes mesmo de começar a dieta é eliminar alguns alimentos industrializados. 

Quando deixamos de consumir  esse tipo de alimento evitamos a ingestão de conservantes e aditivos químicos que são prejudiciais para a nossa saúde.  

Portanto, evite o consumo de refrigerantes, sucos, alimentos ultraprocessados (bolachas e salgadinhos), carnes processadas, adoçantes artificiais, entre outros.

6. Mantenha o equilíbrio 

Você não precisa abrir mão das coisas que mais gosta para adquirir novos hábitos alimentares. Em uma dieta saudável o que vale mesmo é o equilíbrio. 

O carboidrato, por exemplo, é a primeira coisa que as pessoas cortam quando resolvem fazer uma dieta. Entretanto, sua ausência na nossa alimentação pode causar alguns problemas de saúde. 

O que o torna prejudicial é o excesso, pois quando ingerimos mais carboidratos do que o nosso corpo precisa eles são transformados em açúcar na nossa corrente sanguínea e, assim, é estocado em forma de gordura quando não utilizado. 

Por isso, o ideal é que consumamos a quantidade necessária para que não falte a energia para nossas funções vitais. Sempre lembrando de não comer mais do que o nosso corpo precisa.

O mesmo vale para o açúcar, fibras e proteínas.

7. Coma quando tiver fome 

Essa é uma dica primordial para aquelas pessoas que adoram comer. Existe uma diferença entre comer porque está com fome e comer porque tem vontade. 

A segunda situação geralmente está ligada à ansiedade e ao estresse e pode levar ao sobrepeso e obesidade. Por isso, coma apenas quando tiver fome, se atentando aos horários e o que você comeu nas outras refeições. 

8. Estabeleça um objetivo 

Não adianta nada se propor a realizar um desafio se não sabemos onde queremos chegar, não é?

Por isso, antes de começar uma dieta pense nos seus motivos para fazê-la. Você quer eliminar alguns quilos? Fazer uma reeducação alimentar completa? Diminuir os níveis do colesterol?

A sua dieta dependerá da resposta. 

Alimentação e saúde bucal

Você sabia que uma alimentação saudável influencia não só na saúde física, como também na saúde da nossa boca?

Apesar de nem todo mundo saber disso, é natural que a alimentação afete essa área do corpo. Afinal, é pela boca que o processo de digestão começa.

Quando abusamos de comidas muito doces e ácidas e deixamos de consumir os nutrientes necessários para o funcionamento do nosso organismo, a nossa boca é uma das primeira partes a dar sinais de que algo anda errado. 

Por isso, se você tem aftas com frequência, sente que seus dentes estão muito sensíveis e, até, amarelados é hora de mudar a dieta.

Vale lembrar que para melhorar a saúde bucal é essencial acionar o  seu convênio odontológico

Caso você ainda não tenha um convênio dental ou um dentista de confiança, comece a procurar pesquisando por termos específicos como “plano odontológico pessoa física” e “dentista convênio” na própria internet. 

Conclusão

Com esse conteúdo deu para perceber que mudar a alimentação não é uma tarefa fácil. No entanto, os benefícios são muito maiores do que os desafios.

Lembre-se que os resultados não vêm de uma hora para outra, o nosso corpo precisa de tempo para se adaptar às mudanças de hábito. 

Por isso, persista e não deixe de contar com o auxílio de um profissional para te ajudar nessa jornada. 

Texto produzido por Estela Lima, redatora da empresa Ideal Odonto. 

 

Leitores On Line