Secretário de Tijucas tem bens bloqueados por esquema de fraude

 

O atual secretário de administração de Tijucas, Rosenildo de Amorim, teve seus bens bloqueados depois de suposta participação em uma fraude licitatória ocorrida em 2014. Também estão envolvidos o ex-prefeito de CanelinhaAntônio da Silva, e Jones Bósio, que na época comandava a antiga secretaria de desenvolvimento regional de Brusque.

O caso ganhou a mídia nesta segunda-feira (28), depois da determinação do juiz Max Dittrich Scmitt, da Vara da Fazenda Pública da Comarca de Brusque. Após considerar “fortes indícios de fraudes”, determinou o bloqueio dos bens dos envolvidos.

Na época Rosenildo era diretor do Sindicato das Indústrias Calçadistas de São João Batista (Sincasjb). Segundo Ministério Público, os três teriam participaram de um esquema para criação do Festival Intermunicipal de Bandas de Canelinha. Foi destinado cerca de R$ 30 mil ao evento, que nunca aconteceu.

 

 

Tudo teria partido do ex-prefeito, que procurou Jones e pediu o repasse através de uma falsa licitação. Quem receberia o dinheiro seria Instituto de Moda Catarinense, dirigida por Rosenildo e ligado ao Sincasjb, servindo de ponte para esquema. O valor era de R$ 30 mil e, conforme contas da Justiça, atualizado é de aproximadamente R$ 50 mil.

 

 

AS VERSÕES

Jones Bosio afirmou não ter conhecimento do processo.

Antônio da Silva disse em juízo ter recebido os R$ 30 mil das mãos de Rosenildo e depois entregou para outra pessoa, responsável pelos pagamentos do Festival.

Rosenildo de Amorim apenas disse lembrar ter repassado documentos para a licitação, mas alegou não saber o preço.

 

As informações foram retiradas do jornal O Munícipio.

Loading...