Região Centro-Oeste de MG segue sem novos casos de sarampo confirmados


Boletim epidemiológico Secretaria Estadual de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) foi divulgado nesta quarta (9). Pará de Minas tem seis casos são investigados em Pará de Minas. Região tem caso confirmado em Itaúna
Daniel Castellano/SMCS
As cidades do Centro-Oeste de Minas Gerais seguem sem novos registros de casos da doença, segundo o boletim epidemiológico de sarampo divulgado nesta quarta-feira (9) pela Secretaria Estadual de Saúde de Minas Gerais (SES-MG).
Até o momento, Itaúna é a única cidade da região a confirmar um caso de sarampo em 2019. Contudo, Pará de Minas aparece com seis casos classificados como “em análise”.
Em setembro, a Prefeitura divulgou que um caso suspeito da doença estava em investigação na cidade. O paciente é uma criança de 1 ano, que recebeu a imunização após a suspeita. O G1 entrou em contato com a Prefeitura, para saber sobre os demais casos e aguarda retorno.
Casos suspeitos na região
Apesar de não constar neste boletim, o G1 divulgou Secretaria de Saúde de Bom Despacho disse nesta terça-feira (8) que apura desde a tarde desta segunda-feira (7), um possível caso de sarampo em uma criança de 1 ano e 3 meses.
A criança foi imunizada anteriormente e segundo a assessoria de comunicação da Prefeitura, os sintomas apresentados pela paciente podem ser uma reação da vacina. Apesar disso, a Secretaria de Saúde preferiu adotar as medidas de segurança, realizou exames de laboratório e encaminhou para a Fundação Ezequiel Dias (Funed) em Belo Horizonte. O resultado deve sair até o fim desta semana.
Em Divinópolis, no dia 1º de outubro, um paciente do gênero masculino, que não teve a idade divulgada, deu entrada no Posto de Saúde do Centro da cidade com sintomas de sarampo.
Na ocasião, a Prefeitura informou que o laboratório colheu amostras do paciente para análise e diante da suspeita, o posto teve as atividades interrompidas e as portas fechadas por cerca de 4 horas, para realização de procedimento de desinfeção.
Paciente com sintomas de sarampo foi atendido no Posto Central em Divinópolis no dia 1º de outubro
Reprodução/TV Integração
Casos descartados pela SES
Segundo o boletim da SES, em Nova Serrana foram notificados sete casos, destes, dois tiveram os laudos classificados como inconclusivos, e cinco foram classificados como “não reagentes”, ou seja, não foram diagnósticos como sarampo. Ainda segundo o boletim, não constam mais casos em análise no município.
Em Arcos, um caso consta como notificado e teve o resultado classificado como “inconclusivo”. A mesma situação se deu em Pitangui, conforme a SES, um caso foi notificado e o resultado classificado como “inconclusivo”.
Casos confirmados em Minas Gerais
Além dos quatro casos confirmados no 1° trimestre de 2019 estado, 30 novos casos foram confirmados. São eles: nove casos são em Uberlândia, sete em Belo Horizonte, cinco em Juiz de Fora, três em Ribeirão da Neves; Poços de Caldas e Pouso Alegre tiveram um caso confirmado cada, além de Betim, Itaúna, Pedralva e Unaí também com um caso confirmado em cada cidade.
A maioria está relacionada à importação do vírus de doentes que estiveram no estado de São Paulo ou por contato direto com quatro doentes paulistas provenientes das cidades de São Paulo, Jundiaí-SP, São Bernardo do Campo e Araras. A exceção deste tipo de vínculo foi para os casos das cidades de Betim, Ribeirão das Neves, Unaí e Muriaé, onde não foram identificadas as origens de contato dos doentes.
Distribuição dos casos confirmados de sarampo e taxa de incidência por município de residência – Minas Gerais, SE 23-40, 2019
Brasil
Foram notificados 32.026 casos suspeitos de sarampo no Brasil, entre 30 de junho a 21 de setembro. Destes, 5.818 (18,2%) foram descartados, 4.507 (14,1%) foram confirmados e 21.711 (67,8%). Foram confirmados quatro óbitos por sarampo no Brasil, três no estado de São Paulo e um no estado de Pernambuco.
Três óbitos ocorreram em menores de 1 ano de idade e um em um indivíduo de 42 anos. Apenas um dos casos era do sexo feminino e nenhum era vacinado contra o sarampo.
Source: http://g1.globo.com/dynamo/rss2.xml

Loading...