Prefeitura descarta circulação do vírus do sarampo, mas intensifica vacinação em Ribeirão Preto, SP


Paciente que contraiu doença no Líbano foi tratada na cidade em abril deste ano. Segundo Secretaria, bloqueios foram feitos e coleta de dados é realizada semanalmente nas unidades de saúde. A Secretaria Municipal de Saúde descartou nesta quarta-feira (11) que o vírus do sarampo esteja em circulação em Ribeirão Preto (SP). De acordo com o secretário Sandro Scarpelini, a paciente tratada em abril deste ano na rede municipal contraiu a doença no Líbano e não há registros de casos suspeitos na cidade.
Apesar disso, a Vigilância vai intensificar a vacinação a partir do dia 16 de julho. Segundo a Secretaria, nos últimos três anos, a cobertura vacinal para a doença atingiu as metas estipuladas pelo Ministério da Saúde.
Primeiro caso em dez anos
Na terça-feira, a Prefeitura confirmou um caso de sarampo em uma mulher de 25 anos, que atuava em ações humanitárias no Líbano. Há dez anos, a cidade não registrava ocorrências da doença. A paciente desembarcou em Ribeirão Peto em abril e buscou atendimento na rede municipal. Segundo Daniel Cardoso de Almeida Araújo, chefe da Divisão de Vigilância Epidemiológica, ela permaneceu internada por três dias e recebeu alta.
“Ela praticamente não teve contato com ninguém. A pessoa que veio com ela de carro veio direto do aeroporto para o serviço de saúde. Não parou em nenhum posto, o que poderia ser uma coisa para outros municípios correrem atrás, mas nem isso teve.”
O secretário da Saúde, Sandro Scarpelini (à esquerda), comenta o caso de sarampo registrado em Ribeirão Preto, SP
Reprodução/EPTV
A Secretaria de Saúde informou que todos os bloqueios necessários foram feitos na época e afastou qualquer risco de novos contágios. Semanalmente, o órgão faz uma coleta de dados em todas as unidades de saúde para checar casos suspeitos de doenças virais.
Os sintomas da doença são manchas avermelhadas na pele, manchas brancas na parte interna das bochechas, febre, tosse, mal-estar, conjuntivite, coriza e perda de apetite.

Editoria de Arte / G1
Por causa das ocorrências da doença registradas na região Norte do país e até no Rio de Janeiro, a vacinação será intensificada. Uma das preocupações é com pessoas que viajam com frequência ao exterior e a outros Estados.
“A gente sabe que as pessoas vão e vêm. As pessoas entram no Estado de São Paulo, em Ribeirão Preto, vão para outros países, e podem trazer a doença de volta para cá. Queremos manter as taxas de cobertura vacinal altas para a gente se manter livre da doença”, diz a coordenadora do Programa de Imunização, Mayra Fernanda de Oliveira.
Veja o calendário da campanha de imunização:
De 16 de julho a 3 de agosto: pessoas com idade de 5 a 29 anos e que tenham menos de duas doses da vacina.
De 6 a 31 de agosto: crianças com idades de 1 a 5 anos devem receber uma dose da vacina tríplice viral. A mobilização nacional acontece no dia 18 de agosto.
Profissionais que trabalham em aeroportos, rodoviárias ou em serviços hoteleiros, e demais pessoas que tenham contato frequente com viajantes também devem buscar as salas de vacinação para serem imunizados.
Veja mais notícias da região no G1 Ribeirão e Franca
Source: http://g1.globo.com/dynamo/rss2.xml

Loading...