Prefeitura de SP diz que vai entregar 35 km de novas ciclovias até dezembro


Plano de Metas do prefeito Bruno Covas prevê total de 173,5 km de novas ciclofaixas e ciclovias até 2020. Segundo plano, Zona Leste será região mais atendida. Ciclovia na Avenida Luis Carlos Berrini
Reprodução/TV Globo
A Prefeitura de São Paulo divulgou alguns detalhes sobre o projeto de implantação de 173,5 km de novas ciclofaixas e ciclovias na Câmara Temática da Bicicleta na última semana. A gestão Bruno Covas (PSDB) prometeu a expansão da malha cicloviária em 35 km ainda neste ano e a requalificação de um total de 150 km da rede já existente.
A malha cicloviária da capital paulista se mantém em aproximadamente 500 km de ciclofaixas e ciclovias desde 2016. Em abril deste ano, na metade da gestão, o prefeito Bruno Covas decidiu lançar um novo Plano de Metas, que prevê a implantação de um total de 173,35 km de infraestrutura cicloviária até o final do seu mandato.
Na terça-feira (3), durante uma reunião aberta ao público na Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), a Prefeitura de São Paulo apresentou os primeiros detalhes do projeto anunciado em abril.
As implantações cicloviárias deste ano devem ocorrer entre novembro e dezembro, nas Zonas Norte, Sul, Leste e central. Dessa vez, a região leste será a mais atendida, com a expansão de aproximadamente 12,6 km de malha. A Zona Leste é a região mais carente de malha cicloviária do município.
A Zona Sul será a segunda a receber mais investimentos neste ano, com mais 11,6 km de infraestrutura, em seguida a Zona Norte, com mais 7,8 km, e por último a região central ganha 2,5 km de ciclovias nas imediações do Brás. A Zona Oeste não será contemplada com malha cicloviária neste ano.
Implantações cicloviárias nov-dez/2019
Na reunião com os ciclistas, a Prefeitura disse que o projeto para implantação cicloviária de 2020 será elaborado até o mês de abril, para que as obras ocorram entre maio e setembro, em uma média de 28 km por mês.
Requalificação da malha existente
No que tange a requalificação da malha, a Prefeitura de São Paulo prometeu no novo Plano de Metas que requalificaria 310,60 km de infraestrutura cicloviária até o fim da gestão Bruno Covas.
Em agosto, ciclistas denunciaram a remoção de ciclovias e ciclofaixas pela capital. Em nota, a Prefeitura de São Paulo explicou que os trechos passavam por requalificação e que nenhum deles vai desaparecer, embora não tenha havido aviso prévio, nem sinalização.
Avenida Aratãs foi vista sem ciclovia e sem sinalização em agosto
Vá de Bike/Reprodução/Facebook
Segundo a gestão explicou a ciclistas na semana passada, o serviço de requalificação feito em agosto contemplou 16,1 km de ciclofaixas, sobretudo na Zona Sul da capital, nos bairros do Ipiranga, Jabaquara e Vila Mariana.
No sábado (7), a ciclovia da Rua Artur de Azevedo amanheceu coberta por asfalto. Procurada, a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) disse que as obras iniciadas em setembro envolvem recapeamento e nova sinalização, com a pintura em vermelho aplicada apenas na aproximação das travessias, proporcionando maior atenção dos ciclistas aos cruzamentos. Os projetos também preveem tachões aplicados a cada um metro, garantindo mais segurança aos usuários. A conclusão dos serviços é prevista para o início de outubro.
Serviços de requalificação feitos até ago/2019
O gestão anunciou ainda que deve entregar um total de 150 km ciclovias e ciclofaixas reformadas até o fim deste ano, sendo 28 km em setembro.
Nesta etapa, o serviço ocorrerá sobretudo na Zona Oeste da cidade, nos bairros do Butantã, Lapa e Pinheiros, entre ciclovias e ciclofaixas.
Próximos serviços de requalificação set/2019
A Prefeitura não informou o cronograma de trabalho para outubro, novembro e dezembro, mas antecipou que a requalificação dos 160,6 km que ficarão restantes será realizada entre janeiro e setembro, em uma média de 18 km/mês.
Rua Artur de Azevedo, em Pinheiros, amanhece sem ciclovia
Plano Cicloviário
Os anúncios feitos para ciclistas na semana passada compõem o Plano Cicloviário, que deve ser integralmente publicado nos próximos dias. Ele prevê a expansão de 173,2 km da malha da capital paulista até 2020.
Há um ano, a Prefeitura de São Paulo apresentou um projeto para criar mais 1.420 km de ciclovias até 2028, alcançando uma malha cicloviária total de aproximadamente 1800 km. Após reivindicações de ciclistas, a gestão Bruno Covas decidiu apresentar um projeto a curto prazo também, durante a divulgação do Plano de Metas da Prefeitura até 2020.
Durante o último ano, a proposta a curto prazo de Covas foi discutida com especialistas e população por meio de audiências públicas e reuniões nas 32 subprefeituras e deve ser consolidada neste mês.
Os principais objetivos das novas estruturas serão o aumento da conectividade entre a malha existente, investimento nos acessos até os terminais de ônibus e estações de trens e uma melhor redistribuição da malha na cidade.
A demanda pelo planejamento foi acentuada pelo aumento do número de mortes de ciclistas na cidade, por dados que revelaram a maior segurança no trânsito no entorno de ciclovias e também porque a bicicleta passou a ser considerada um meio de transporte na cidade de São Paulo.
Ciclofaixa da Alameda dos Guatás, na Zona Sul, foi requalificada sem anúncio público da Prefeitura de São Paulo no mês de agosto
Divulgação/Prefeitura de São Paulo
Source: http://g1.globo.com/dynamo/rss2.xml

Loading...