Organização israelense planeja enviar nave para a Lua no fim do ano

YEHUD, Israel – Uma organização israelense anunciou nesta terça-feira que espera ser a primeira entidade não governamental a pousar uma nave na Lua quando fizer um lançamento no fim deste ano.

A SpaceIL e a estatal Israel Aerospace Industries (IAI) planejam lançar sua nave não tripulada em dezembro, informou a equipe responsável pelo projeto em uma conferência com a imprensa em uma planta da IAI nos arredores de Tel Aviv. Caso sejam bem-sucedidas, Israel se tornará o quarto país a pousar uma nave na Lua, depois de EUA, a antiga União Soviética e a China.

A SpaceIL vai enviar seu módulo não tripulado em novembro para os EUA para prepará-lo para o lançamento. A nave de 585 quilos vai pegar “carona” em um foguete Falcon, da empresa americana SpaceX, para entrar na órbita da Terra, e então realizar diversas manobras de assistência gravitacional em torno de nosso planeta para chegar na Lua. Após o pouso, a nave vai enviar fotografias da superfície lunar e coletar dados sobre o campo magnético da Lua para pesquisas do Instituto Weizmann.

O projeto de US$ 95 milhões é financiado em maior parte pelo bilionário sul-africano e israelense Morris Kahn e outros doadores, e planeja que o pouso se dê em 13 de fevereiro do ano que vem. Segundo Kahn, isto será “um tremendo feito”.

A SpaceIL foi fundada em 2011 e originalmente estava de olho no Lunar Xprize, do Goggle, que desafiou empresas privadas a pousar uma nave não tripulada na Lua até março deste ano. A competição que daria US$ 20 milhões ao vencedor, no entanto, acabou sendo anulada pela empresa quando ficou claro que nenhuma das cinco empresas ainda concorrentes conseguiria cumprir o prazo.

Mas apesar dos problemas financeiros dos últimos anos que quase deixaram a nave da SpaceIL no chão definitivamente, a equipe responsável pelo projeto está confiante de que o lançamento marcado para dezembro se dará no prazo.

– Este projeto levará a indústria aeroespacial para o espaço profundo – disse Kahn, principal doador da SpaceIL e seu presidente.

Já Joseph Weiss, presidente da IAI, destaca que mais do que colocar uma nave israelense na Lua, o principal objetivo da missão é inspirar futuras gerações de israelenses a seguirem carreiras ligadas à matemática, ciências e engenharia.

Israel elevou-se como um “titã” tecnológico nas últimas décadas, com uma profusão de empresas de alta tecnologia sendo criadas e atraindo pesados investimentos internacionais. Assim, muitos dos computadores e sistemas a bordo do módulo que será enviado à Lua foram desenvolvidos e produzidos localmente.

A missão lunar israelense está prevista para durar apenas dois dias após o pouso. Mas a equipe da SpaceIL espera que colocar o módulo na superfície da Lua ajude a manter o ímpeto da indústria tecnológica israelense por muitos anos.

– O que estamos tentando fazer é replicar o efeito do projeto Apollo nos Estados Unidos – comparou Kahn numa referência à explosão no interesse por carreiras de ciência e engenharia nos EUA após o programa americano ter levado as primeiras pessoas à Lua em 1969.

Source: http://oglobo.globo.com/rss.xml?completo=true

Loading...