Obras da trincheira da 90 avançam com transtornos para motoristas e pedestres

Canteiro já foi montado na rotatória e parte do asfalto foi removido. Prefeitura segue ouvindo demandas no local para tentar diminuir os impactos da construção. Pedestres falam sobre problemas em atravessar Rua 90 durante obras, em Goiânia
As obras da trincheira da Rua 90 com a Avenida 136 já mudam o cenário no Setor Sul de Goiânia. Iniciadas há 15 dias, a intervenção segue dividindo a opinião de motoristas, moradores e comerciantes. O secretário de Infraestrutura do município, Dolzonan Mattos, esteve na região e disse que todas as queixas estão sendo analisadas.
O asfalto da faixa de ônibus na 90 por onde vai passar o BRT já foi removido. O canteiro de obras mudou a paisagem da vizinhança. No local, os operários já realizaram a montagem dos tapumes. Atualmente, segundo a Prefeitura, “as equipes fazem a cravação dos perfis metálicos de contenção e a fundação, além da remoção de interferências das operadoras de telefonia e de água, já previstas no cronograma das obras”.
Com o isolamento que a Prefeitura fez na rotatória, os semáforos entre 90 e Jamel Cecílio não estão funcionando e os carros estão só reduzindo a marcha pra seguir viagem.
Tem motorista que reclama, outros nem tanto, mas para o pedestre, a situação piorou, principalmente em lugares que passaram a servir de desvios, aumentando o trânsito de veículos.
A Rua 89, por exemplo, passou a ser mão única e ganhou um semáforo. Isso movimentou a região e mudou a rotina dos moradores.
“É uma região de muito movimento de adolescentes por conta das escolinhas de esporte que têm ali no clube. Tem um colégio ali também”, afirmou a estudante Mariana Inácio.
Até mais próximo da 90, por conta das intervenções, moradores pedem novas faixas de pedestres. O engenheiro Ademir Meireles falou sobre o problema pessoalmente com o secretário Dolzonan Mattos, que informou estar ciente deste transtorno e outros. “A SMT já está analisando”, disse ele, se referindo à Secretaria Municipal de Trânsito Transporte e Mobilidade.
Dificuldade também para quem depende do transporte público. Algumas linhas foram alteradas. O tempo em alguns trajetos foi aumentado em 10 minutos e para algumas pessoas o jeito é descer em outros pontos e caminhar até a região da 90 com a Jamel Cecílio.
“Tive que descer no Areão e caminhar de 15 a 20 minutos”, afirmou a diarista Edilânia Barbosa.
O assessor parlamentar Marcos Vinícius Melo vê as obras como um avanço. “Eu acho válida a obra se é para um bem geral da comunidade. Como dizem o transtorno passa”, disse.
Para tentar diminuir as reclamações dos lojistas, segundo a Prefeitura, um evento deve ser realizado para informar que as obras não estão afetando o comércio local.
Na semana passada, um grupo de empresários se reuniu com o prefeito Iris Rezende (MDB) para pedir o apoio da gestão municipal para mostrar para a população que os clientes conseguem chegar às lojas e até mesmo estacionar os seus carros nos espaços destinados pelos lojistas.
Próximos passos da obra
A obra está orçada em R$ 10 milhões e tem previsão de término no fim de novembro deste ano. Segundo a Prefeitura, a execução do projeto no local, que é realizada por equipes do Consórcio BRT e da gestão municipal, é uma das frentes de trabalho realizadas com o objetivo de entregar a obra dentro do cronograma estabelecido entre a gestão municipal e o Ministério Público Federal de Goiás (MPF-GO).
Ainda de acordo com a Prefeitura, outro trecho que está bastante avançado é entre a Praça do Cruzeiro e a Rua 115, também no Setor Sul. “No local, as equipes executam a fresagem do pavimento, a demolição dos pontos e a construção das redes de drenagem e alargamento da via para a instalação das estações de embarque e desembarque do BRT”, informou a Prefeitura.
De acordo com o secretário Dolzonan, esta semana as equipes vão iniciar os serviços de pavimentação do corredor de ônibus e do asfalto paralelo à via, partindo da Praça do Cruzeiro em direção à trincheira.
“Estamos empreendendo todos os esforços para que o BRT avance. O projeto vai melhorar significativamente a vida de quem mora na cidade. Além de beneficiar diariamente 120 mil usuários do transporte público, o BRT e todas as suas intervenções serão importantes para garantir a qualidade de vida dos motoristas, pedestres, ciclistas e comerciantes”, afirmou.
Source: http://g1.globo.com/dynamo/rss2.xml

Loading...