Obra de pavimentação não terminada transforma rua de Macapá em lamaçal


Reclamação é dos moradores da Rua 28 de Julho, no bairro Novo Buritizal. Prefeitura diz que trabalhos serão retomados no verão. Situação no final da Rua 28 de Julho, em Macapá
Pedro Paulo/Arquivo Pessoal
Moradores do bairro Novo Buritizal, na Zona Sul de Macapá, vêm reclamando da situação de buracos e muita lama no final da Rua 28 de Julho. De acordo com a população, o problema teria piorado após uma obra de pavimentação não ter sido terminada pelo município.
Dentre os relatos de problemas enfrentados pelos moradores estão a dificuldade em trafegar na via e sujeira provocada pela lama e poças d’água.
A Secretaria Municipal de Obras (Semob) informou que é necessário ser feito o trabalho de drenagem no local e após isso, a pavimentação. A previsão de retomada da obra é apenas para o período do verão.
De acordo com a população, o problema teria piorado após uma obra de pavimentação não ter sido terminada
Pedro Paulo/Arquivo Pessoal
O morador João Paulo conta que a obra de pavimentação foi iniciada, mas até o momento não houve o término. Com o período de chuvas, a água fez a terra na via se tornar um verdadeiro lamaçal.
“A prefeitura começou a pavimentação aqui mas não terminou. Eles só tamparam o canal onde a água escorria, nem a drenagem fizeram. Por isso estamos pedindo socorro”, reclamou.
O funcionário público Dionísio Coutinho, de 62 anos, relata que já flagrou situações em que carros ficaram atolados na lama. A população ainda tenta ajudar colocando entulho nos buracos.
“Já teve casos de carro ficar atolado, o pessoal ainda joga entulhos para tentar minimizar, mas não resolve o problema, e agora com o inverno fica cada vez pior”, disse morador.
Poça de água alcança quase toda extremidade da pista
Pedro Paulo/Arquivo Pessoal
A dona de casa Simone Almeida, de 45 anos, reclama que não consegue nem mesmo colocar a motocicleta estacionada dentro de casa, por ter receio de passar no lamaçal.
“Eu tenho uma moto que deixo na casa de parentes aqui por perto, porque não posso descer com ela aqui com risco de danificar alguma peça dela ou até mesmo cair nessa lama”, contou a moradora.
Dona de casa Simone Almeida, de 45 anos
Victor Vidigal/G1
Tem alguma notícia para compartilhar? Envie para o Tô Na Rede!
Source: http://g1.globo.com/dynamo/rss2.xml

Loading...